Chá Para Candidíase: Como Fazer o Kombucha do Zero ao Refrigerante

Início » Blog » Candida Albicans » Chá Para Candidíase: Como Fazer o Kombucha do Zero ao Refrigerante

Chá Para Candidíase: Como Fazer o Kombucha do Zero ao Refrigerante

Um excelente chá para candidíase, ela é uma bebida saborosa e riquíssima para a saúde, o Kombucha, além de favorecer o bem-estar de inúmeras formas, ainda pode ajudar a tratar a pele, obesidade, colesterol, hipertensão e até restaurar a flora natural melhorando o sistema imunológico.

 

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

Imagine você fazer seu próprio tônico terapêutico para proteger sua família desses e outros males em forma de um chá ou refrigerante caseiro? É bem assim que essa bebida é considerada, inclusive ganhou o apelido de “chá dos deuses”, e garanto, ela é tratada com todo esse prestígio mundo afora.

 

Apelidos a parte, essa bebida probiótica não é apenas um ótimo substituto para os refrigerantes, ela traz em si muita vida pois é composta por inúmeras culturas vivas de bactérias e fungos benéficos para todo o organismo em várias atividades e fins.

 

Existem algumas formas de consumirmos probióticos em nossa alimentação, mas sem dúvidas tê-lo em forma de bebida, pode ser um trunfo para facilitar aqueles que buscam aderir a novos hábitos de saúde com mais praticidade.

 

Hoje em dia a bebida vem se destacando não somente pelos usos terapêuticos mas também no mundo fitness por alguns motivos (que ainda destacarei aqui nessa leitura) por isso já podemos encontrar o famoso Kombucha nas prateleiras de alguns supermercados do país.

 

As principais motivações para o consumo do Kombucha, além de apreciar seu sabor marcante (lembrando sidra de guaraná), é que ele traz benefícios para inúmeros problemas.

 

As principais vantagens do Kombucha para a saúde são:

  • Auxiliar a desintoxicação.
  • Alcalinizar o corpo controlando o PH interno.
  • Reconstrói o tecido conjuntivo ajudando na artrite, asma, gota e reumatismo.
  • Rica em radicais livres prevenindo o câncer.
  • Ajuda na fadiga cronica.
  • Alivia dores de cabeça e enxaqueca.
  • Reduz pedra nos rins.
  • Favorecer no metabolismo de carboidratos.
  • Melhora a saúde imunológica.
  • Alta em polifenóis, melhora a visão e cura eczema.
  • Ajuda a regenerar células saudáveis.
  • Redução de dor nas articulações.
  • Preservar o colágeno e evita rugas na pele.
  • Ajuda a emagrecer.
  • Regenera a flora intestinal.
  • Combate fungos patogênicos como da candidíase.
  • Acelera a cura de úlceras matando o H. Pylori por contato.
  • Melhorar a digestão e movimentos peristálticos.
  • Diminuir o colesterol e hipertensão.
  • Promove melhor absorção de nutrientes.

 

Por aqui vou lhe contar um pouco mais sobre o “chá dos deuses” e trazer algumas considerações importantes sobre sua utilização como chá para candidíase, mas o objetivo principal desse artigo é trazer a possibilidade para qualquer pessoa se beneficiar dele, produzindo a bebida do Zero a partir de uma receita caseira muito valiosa que vou apresentar.

 

O que é Kombucha, qual sua Origem e Cultura

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

O Kombucha é uma bebida probiótica resultante da fermentação de chá, açúcar e uma colônia viva de fungos e bactérias conhecida popularmente como SCOBY. O resultado desse processo é uma bebida energética frizante, levemente azeda, pouco alcoólica, baixa em calorias e açúcar.

 

Os inúmeros benefícios relacionados a ela provém de seus antioxidantes, polifenóis, enzimas, ácidos, vitaminas de complexo B e principalmente dos probióticos, que são microrganismos benéficos conhecidos por fazerem parte da nossa microbiota humana.

 

Origem do Kombucha
  • Save
A origem do Kombucha tem raízes na Ásia, mais especificamente na China de 220 a.C durante a dinastia Qin, depois ganhou fama em 414 d. C quando o físico Kombu levou o chá ao Japão para curar os problemas digestivos do imperador Inkyo.

 

Conforme as rotas comerciais na Ásia se expandiam o Kombucha se popularizava (com o nome de “Mo-Gu”) com registros posteriores comprovados também na Rússia (com os nomes de “Cainiigrib”, “Cainii kvass”, “Japonskigrib”, “Jsakvasska”).

 

Por sorte a bebida terminou com um nome mais simples, ficou conhecida pelo chá do físico Kombu, aquele do século V que curou o intestino do imperador japonês, assim se fixou com o nome Kombucha.

 

Durante a grande guerra ele passou a ser disseminado na Alemanha e tornou-se popular também nos anos 50 na França e Norte da África.

 

Origem do Kombucha
  • Save
Somente em 1960 cientistas suíços começaram a observar mais de perto a bebida, e logo a princípio identificaram seus benefícios para o intestino, de forma semelhante ao que se via no iogurte, o que fez o consumo dela aumentar consideravelmente.

 

Sua chegada na América se deu na década de 70 com a cultura Hippie e por consequência foi também disseminada na América do Sul, aparecendo também no Brasil pela mesma fama, sendo sempre muito famoso por suas propriedades profiláticas e terapêuticas.

 

O Kombucha teve uma bela história até aqui, igual boa parte dos remédios naturais antigos, ele viveu sendo consumido por séculos pelos nossos antepassados, sem qualquer base científica para explicar suas qualidades medicinais foi usado por vários povos, por puro conhecimento empírico.

 

Agora em nosso século XXI, experimentos feitos em 2014 pela Journal of Medicine Food sugerem a bebida como adequada na prevenção de distúrbios metabólicos e infecciosos de amplo espectro.

 

Apesar das inúmeras atribuições feitas a bebida, a maioria dos testes de laboratório foram feitos em vitro ou com ratos, o que não garante ainda comprovação científica no organismo humano. Segundo a Comprehensive Reviews in Food Science and Food Safety, o Kombucha é denominado como alimento funcional com “benefícios em potencial para a saúde”.

 

A cultura do Kombucha traz algumas observações interessantes, especialmente nas comunidades russas próximas a áreas industriais químicas. Nessas regiões com alto índice de câncer, os consumidores da bebida não apresentam as mesmas taxas da doença que seu público em geral.

 

Atletas olímpicos russos na época da URSS tinham no Kombucha um grande aliado na hora do treinamento para evitar acumulo de ácido latico nos músculos, o que resultava na diminuição de dores musculares, dessa forma, conseguiam treinar mais do que seus rivais.

 

Talvez isso explique o sucesso que faz também na cultura fitness, mas seu potencial energético e metabólico também trazem grande contribuição no desempenho dos esportistas.

 

A Anvisa libera a comercialização do Kombucha no Brasil, mas não permite indicar propriedades terapêuticas e medicamentosas, uma vez que o chá está na categoria de alimentos. Portanto, a bebida pode ser encontrada em casas de produtos naturais, fermentados ou até nos supermercados do país.

 

Qual a vantagem do Kombucha como Chá para Candidíase

 

Existem pessoas com dúvidas sobre o Kombucha ser ou não uma boa opção de chá para candidíase por conter açúcar em sua composição, o principal alimento da Candida e fungo causador da infecção por candidíase.

 

Por simples dedução (compreensível até) as pessoas evitam o consumo da bebida, acreditando que ela pode piorar a candidíase, mas existem alguns mitos que colaboram com essa interpretação errada e vou jogar uma luz sobre eles aqui.

 

O processo de fermentação do Kombucha faz uso do açúcar para desenvolver seus fungos e bactérias probióticas, porém, no final desse processo, o açúcar é quebrado e seus níveis diminuem a medida que a solução se enriquece em ácidos orgânicos.

 

Ao contrário do que se pensa, os microrganismos criados nessa fermentação do Kombucha, como no caso dos fungos da família Schizosaccharomyces, são rivais aos fungos patogênicos da família Candida. Eles tem potencial de vencê-los em espaço por competição natural, os substituindo no organismo aos poucos, a medida que reequilibram a microbiota humana em geral.

 

Os fungos e bactérias dessa bebida produzem ácido glucônico, que contribui ainda mais para pessoas com quadros de candidíase, uma vez que tem função de limpeza, desintoxicação das células e promovem uma maior defesa do organismo a esses tipos de agentes patogênicos.

 

Alguns estudos feitos na Cornell University em Nova Iorque comprovam o Kombucha como efetivo no combate da candidíase e bactérias causadoras de úlceras no duodeno.

 

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

Os únicos cuidados reais ao consumir ele como um chá para candidíase está em sua versão industrializada. Esses são produtos aromatizados artificialmente com açúcar em níveis acima do ideal para se fazer o uso terapêutico contra a candidíase e certamente trarão efetividade menor para um tratamento.

 

A solução do Kombucha para candidíase fica então para sua versão caseira, nela podemos controlar os níveis de açúcar e incluir ingredientes próprios para enriquecer os probióticos que farão combate direto aos fungos da Candida.

 

Alguns estudos feitos pela Food Science and Technology e divulgados pela ScienceDirect com algumas ervas para o kombucha, apontam que a fermentação dessa bebida com a infusão de Lippia Citriodora (conhecida como Lucia-Lima, Bela-Luisa ou Limonete) e Foeniculum Vulgare (a Erva-Doce ou Funcho-Doce) exibiram a maior zona de inibição observada contra as cepas da família Candida já testadas (incluída a Candida Glabrata, Candida Tropicalis, Candida Sake, Candida Dubliniensis e Candida Albicans).

 

Guarde bem o nome dessas ervas pois as utilizaremos para a receita caseira de Kombucha para candidíase. Elas serão adicionadas na segunda fermentação do chá, fase da preparação que pode receber novos ingredientes e que lhe ensinarei aqui a fazer do absoluto zero.

 

Como Fazer o Kombucha do Zero

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

O kombucha é uma bebida relativamente fácil de ser preparada do zero, exigindo apenas ter certa paciência com seu tempo de maturação. O processo de produção se divide em 2 fases na fermentação do chá que tem funções bem específicas.

 

Na primeira fase da fermentação aprenderemos a criar a cultura probiótica de bactérias e fungos que darão vida a nossa bebida(o SCOBY). Nela utilizaremos a receita clássica pois é a ideal para cultivar nosso SCOBY, o fazendo crescer forte e posteriormente gerar muitos outros descendentes saudáveis para novos lotes da bebida.

 

Na segunda fase da fermentação aprenderemos a criar tanto o chá de kombucha em si quanto sua versão de refrigerante caseiro, que poderão ser aromatizados, ganhar sabor de outros chás e receber ingredientes terapêuticos.

 

Como a segunda fase do preparo é de escolha livre, daremos algumas propriedades ao Kombucha para tratar a candidíase.

 

Mas antes de tudo é importante entender a importância da higiene nesse preparo caseiro pois qualquer contaminação do SCOBY pode por tudo a perder. Para evitar germes e contaminação no preparo é importante:

 

  • Limpar bem as mãos com sabão de coco.
  • Esterilizar o equipamento utilizado no preparo do chá com água fervida.
  • Passar álcool ou vinagre na bancada, mesa, pia ou local de preparo da bebida.
  • Limpar o local da casa que a bebida repousará no período da fermentação.
  • Utilizar água mineral e não filtrada contendo cloro.
  • Não utilizar chás vindos de sachês, apenas o chá fresco vendido a granel.

 

Seguindo isso você terá a segurança que seu trabalho será de qualidade e sem nenhum risco de ser perdido, pois o kombucha no começo da primeira fermentação é mais sensível a contaminações, principalmente quando não se tem um SCOBY já pronto para protegê-lo, requerendo partir sua produção do zero.

 

Os equipamentos a serem utilizados nessas duas fases da fermentação serão os mesmos e você tem liberdade de adaptar eles ao que tem em casa.

 

Equipamento

  • Panela de 2 litros ou mais.
  • Colher de cabo longo.
  • Funil
  • Bacia de plástico
  • Pote de vidro em conserva de 2 litros com boca larga(não pode ser de plástico nem metal).
  • Coador de cozinha.
  • Filtro de pano retorcido ou filtro de papel (pode ser filtro de café).
  • Elásticos de borracha ou de prender cabelo.

 

As ervas necessárias para o preparo do kombucha são encontradas facilmente, são o chá-preto, chá-verde, chá vermelho ou chá branco, mas dê preferência ao chá-preto na primeira fermentação por ser mais forte para desenvolver o SCOBY.

 

Talvez a dificuldade maior de partir para uma produção de kombucha do zero seja a necessidade de ter uma cultura primária dos microrganismos necessários para sua fermentação. Não são uma cultura qualquer, é uma colônia bem específica que deve se formar a partir de outro kombucha já pronto.

 

No entanto, geralmente não é difícil encontrar essa bebida pelo país afora, ela é encontrada em lojas de produtos naturais e fermentados, alguns supermercados e existem inclusive marcas brasileiras se destacando e ganhando o mercado nacional.

 

Caso você tenha dificuldades de encontrar uma loja física vendendo a bebida, a internet pode ser o caminho mais curto para solucionar esse problema.

 

Vamos dar sequência na receita do nosso kombucha e partir para a ação.

 

1º Fermentação do Kombucha – O Cultivo do SCOBY

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

Quando olhamos para o Kombucha percebemos uma película gelatinosa composta pela colônia dos microrganismos que fica boiando na bebida, não tem um aspecto agradável de fato, mas é no mínimo fascinante. Esse é um biofilme que protege a colônia em crescimento dos germes suspensos no ar, um verdadeiro escudo natural feito para evitar a contaminação por bactérias ruins.

 

Essa formação de microrganismos é chamada SCOBY – Symbiotic Culture Of Bacteria and Yeast (Cultura Simbiótica de Bactéria e Fungo), também chamada de “colônia mãe”, “cogumelo kombucha” ou “kombucha mãe”.

 

 

Ela que transforma o açúcar do chá em uma bebida mais azedinha e gaseificada com todos os benefícios de seus probióticos. A cada renovação desse chá com açúcar ela cria uma camada nova, resultando em outro SCOBY, que se multiplica lote a lote do seu processo de produção.

 

Por causa disso muitos consumidores dessa receita caseira de Kombucha vendem ou fazem doação de suas culturas pela internet. Caso você queira pular essa fase de cultivo do SCOBY, ele pode ser encontrado em comunidades, sites e nas próprias redes sociais por doação.

 

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

Muitas pessoas querem ter o prazer de criar seu próprio SCOBY, que por ventura pode se tornar um ente querido, protegendo a saúde de sua família por gerações. Por isso ensinarei agora como cultivar o seu próprio kombucha mãe do zero, vamos a receita então.

 

 

Ingredientes

  • 1 litro de água mineral (não pode ser filtrado pois contem cloro).
  • ½ xícara de chá de açúcar refinado, cristal ou demerara.
  • 2 colheres de sopa de chá-preto a granel.
  • 1 copo com 200ml de kombucha industrializado(não pasteurizado e sem adição de sabor)
  • 1 colheres de sopa de vinagre de maça.

 

Obs. Quando comprar o kombucha industrializado, coloque a garrafa contra a luz e perceba aquele que contiver mais partículas e sedimentos no fundo da garrafa. De preferência por esse pois pode acelerar o processo.

 

Instruções

  1. Coloque a água na panela e acrescente o açúcar, mexa com a colher até o açúcar se diluir e desligue o fogo quando levantar fervura.
  1. Acrescente o chá-preto na panela e deixe fazer fusão até que o líquido fique em temperatura ambiente.
  2. Use o coador de cozinha e passe o chá adoçado pelo funil para dentro do pote de vidro, se livrando assim das ervas do chá.
  3. Use o coador de cozinha e uma bacia de plástico para filtrar as partículas da garrafa do kombucha industrializado, as acumulando no coador. Não se preocupe com a quantidade, apenas em acumular o máximo de sedimentos e partículas que tiver na garrafa.
  4. Apos acumulados os sedimentos da garrafa no coador, despeje um copo cheio do kombucha sob esse coador para que carregue as partículas e sedimentos para o pote de vidro com chá adocicado.
  5. Acrescente 1 colheres de vinagre de maça e mecha a solução com a colher de cabo longo.
  6. Vede a boca do pote de vidro usando um filtro de pano ou de papel, depois passe um elástico de borracha em torno da boca do pote para o filtro ficar bem preso.
  7. Mantenha o pote em um local bem escuro, para reforçar utilize uma folha de papel escuro, embrulhe em jornais ou com um pano. Certifique-se que o pote fique protegido de esbarrões.
  1. O processo de maturação vai de 2 a 4 semanas, visite semanalmente a solução e veja a formação do SCOBY. Quando alcançar a maturidade (cerca de 5 mm de espessura) estará pronto para a produção do kombucha (na segunda fase de fermentação que virá a seguir).

 

Obs. Caso você tenha comprado ou recebido seu SCOBY por doação, pule para a segunda fase na qual o kombucha será preparado de fato.

 

O kombucha tem fermentação mais rápida em temperaturas maiores, cerca de 24ºC a 30ºC e abaixo disso pode requerer mais tempo para formar o SCOBY.

 

O local que ele repousará também conta, é comum fermentar mais em alguns locais da casa do que outros, mas busque não trocar ele de local nos 10 primeiros dias.

 

Logo nos primeiros dias algumas formações das leveduras se juntam, começam a flutuar sobre o kombucha primário e no decorrer do tempo passam de uma fina película transparente, até uma camada mais grossa de cor opaca.

 

Formam-se também algumas bolhas de ar (dióxido de carbono) nas bordas da jarra durante o processo, o que simboliza que a fermentação está ocorrendo bem.

 

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

Fermentação ocorrendo bem

  • Formação gelatinosa em forma de bolhas.
  • Formação esbranquiçadas com pedaços de massa.
  • Resíduos de cor marrom ou fibrosos.
  • Uma película lisa e brilhosa.
  • Cheiro fresco, azedo, levemente avinagrado.

 

Obs. Não tem problema caso seu SCOBY se forme irregular com áreas mais finas que outras ou furada, ele tende a se fortalecer e ficar uniforme com outros lotes do chá adocicado. Esse processo de fermentação também pode se esgotar quando a solução primária se tornar avinagrada pela quebra do açúcar.

 

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

Fermentação ocorrendo mal

  • Consistência fofa e áspera.
  • Formação de manchas pretas.
  • Criação de mofo com cor verde na superfície.
  • Cheiro de ranço desagradável, de queijo e de podre.

 

Obs. Quando se deparar com esses problemas é porque as bactérias ruins simplesmente tomaram conta do chá. Jogue ele fora e reinicie o processo do zero com atenção a higiene, local de armazenamento e qualidade do chá que está usando.

 

Caso tudo ocorra bem, ao final do processo o açúcar que alimentava os probióticos se esgota e teremos a fermentação primária completa. Você pode comprovar o término do processo experimentando a solução com uma colher e perceberá que já não está açucarada como o chá original.

 

Esse líquido da fermentação primária é forte como o vinagre, só serviu para cultivar a colônia mãe até sua fase adulta e estará realmente improprio para beber, mas é a partir dela com o SCOBY que faremos o nosso kombucha.

 

2º Fermentação do Kombucha e adição de Sabores

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

Na segunda fermentação é aonde a produção do Kombucha acontece de fato e você terá a bebida probiótico para consumir como chá ou para fazer seu refrigerante. Em todos os casos ensinarei a criar os dois a partir do seu SCOBY com o líquido da fermentação primária.

 

Nessa receita você perceberá que o preparo é igual à primeira fermentação com algumas pequenas alterações. Dessa vez você terá a liberdade de utilizar o chá com as ervas que preferir para dar propriedades terapêuticas e tomar outras medidas para adequar a bebida ao seu paladar.

 

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

Para pessoas que buscam tratar a candidíase com kombucha, a receita correta faz uso da Lúcia-lima ou da Erva-doce, mas você pode fazer a mistura de chás sem qualquer problema também.

 

 

Ingredientes

  • 1 litro de água mineral (não filtrada pois contem cloro).
  • 1/4 xícara (40gm) de açúcar refinado, cristal ou demerara.
  • 2 colheres do seu chá preferido ou uma mistura deles.
  • 1 copo com 100ml de kombucha primário (da primeira fermentação).
  • 1 colônia do SCOBY adulto.

 

Instruções

  1. Coloque a água na panela e acrescente o açúcar, mexa com a colher até o açúcar se diluir e desligue o fogo quando levantar fervura.
  2. Acrescente o seu chá predileto na panela e deixe fazer infusão até que o líquido fique em temperatura ambiente. Lembrando que o chá para candidíase deve ser feito com Lúcia-lima, Erva-doce ou ambas.
  3. Use o coador de cozinha para passar o chá adoçado para dentro do pote de vidro, se livrando assim das ervas do chá.
  4. Acrescente com as mãos limpas o SCOBY para dentro do pote de vidro.
  5. Coloque o copo com 100ml do líquido do kombucha primário da primeira fermentação no vidro.
  6. Vede a boca do pote de vidro usando um filtro de pano ou guardanapo de papel, depois passe um elástico de borracha para ficar bem preso.
  7. Mantenha o pote em um local que não tenha luz do Sol.
  8. O processo de maturação é de no mínimo 7 dias, podendo se prolongar a medida que se queira a bebida menos doce e mais azedinha. Para enfermos com candidíase o kombucha estará bom para consumo com menor quantidade de açúcar.

 

Obs. Caso queira dobrar a receita, basta dobrar os ingredientes e terá no final cerca de 2,2 litros do kombucha. Por consequência da segunda fermentação, é comum seu SCOBY crescer ou ainda gerar outro igual até o final do processo.

 

Seguindo essa receita até aqui, você já tem o kombucha pronto para consumo na forma clássica de chá.

 

Para tomar ela como refrigerante, serão necessários outros condimentos e ensinarei aqui os mais apropriados para fazer o refrigerante de kombucha para candidíase.

 

O Refrigerante de Kombucha para Candidíase

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

Tomar refrigerante para auxiliar no tratamento da candidíase é algo impensável para a maioria das pessoas, mas o que vou ensinar aqui é uma bebida gaseificada naturalmente pela participação de probióticos combativos a candidíase já presentes no kombucha preparado na segunda fermentação.

O açúcar continua presente na bebida, mas nada para se preocupar pois estão em baixo nível e serão metabolizados, fazendo crescer apenas as colônias do bem que fermentam no kombucha.

É mais do que uma bebida segura, sem dúvidas é aconselhada e, definitivamente, o açúcar não alimenta somente fungos patogênicos. A ação terapêutica desses probióticos depende igualmente do açúcar que no final vão colonizar a flora intestinal e combater a candidíase.

Lembrando que esse refrigerante de kombucha que ensinarei aqui pode ser feito por qualquer pessoa, independente de ter ou não a candidíase.

Você só precisa segui-lo como exemplo para criar o seu próprio, acrescentar seus sabores prediletos, ter o grau de açúcar que deseja e adicionar os condimentos que forem mais uteis para sua saúde.

Para dar sabor ao nosso refrigerante caseiro usaremos frutas permitidas na dieta para candidíase e condimentos que enriquecerão mais ainda as propriedades terapêuticas do kombucha.

As frutas para fazer o refrigerante kombucha para candidíase são:

  • Limão
  • Morango
  • Maracujá
  • Maça
  • Amora
  • Framboesa
  • Goiaba
  • Pera
  • Pêssego

 

Eles podem ser utilizados de duas formas, a partir do seu suco ou então com as frutas picadas em pequenos pedaços apenas aromatizando o chá. Elas passarão por um pequeno processo de fermentação em garrafa fechada para gaseificar a bebida e receber as propriedades dessas frutas.

 

Outros condimentos para fortalecer o kombucha para candidíase é acrescentar pedaços de:

  • Gengibre
  • Canela
  • Cravo
  • Hortelã
  • Cenoura
  • Beterraba

 

refrigerante de kombucha para candidiase
  • Save

Todos esses ingredientes podem fazer ótimas combinações de refrigerantes de kombucha e suas possibilidades são enormes. É recomendado experimentar e inventar combinações novas, certamente você criará um repertório de sabores bem vasto usando a sua criatividade.

 

Para fazer o refrigerante você precisará de garrafas PET ou de vidro com rolha, mas precisara conhecer algumas considerações antes de usar elas no preparo do refrigerante.

 

Considerações

  • Garrafa PET:Nunca esterilize o plástico com água quente pois ela libera antimônio e o bisfenol A, o que causa problemas graves de saúde. Caso prefira essas garrafas utilize o vinagre de maça para esterilizar antes de acrescentar a bebida.
  • Garrafa de vidro com rolha:O problema com a garrafa de vidro está da gaseificação da bebida, o que torna comum que a garrafa estoure. Para evitar isso é importante deixar um espaço (1/5 de ar) na garrafa de vidro para que tudo ocorra bem.

 

Instruções

  1. Prepare o suco da fruta que deseja dar sabor ao seu refrigerante. Não é aconselhável enfermos com candidíase adoçarem mais a bebida, ela estará com margem segura de açúcar.
  2. Dentro de uma garrafa PET acrescente 2/5 do suco da fruta e coe caso prefira.
  3. Acrescente 2/5 do kombucha de segunda fermentação na garrafa.
  4. Acrescente pedaços das frutas ou então os condimentos que mais gostar para adicionar novas propriedades terapêuticas a bebida.
  5. Aperte a garrafa PET para que a bebida suba até a boca da garrafa ocupando o 1/5 de ar restante e tampe para a fermentação anaeróbica(a garrafa ficará achatada e fechada). Caso use garrafa de vidro, deixe 1/5 de ar e feche ela com a rolha ou tampa.
  6. Guarde a garrafa em local escuro por 3 a 5 dias. Você perceberá que a garrafa PET que antes estava achatada retornou ao seu formato original e estará bem rígida agora.
  7. Leve a garrafa a geladeira para refrigerar e estará finalmente pronto o refrigerante natural de kombucha, para consumir.

 

Obs. Pessoas enfermas com candidíase devem fazer o controle do açúcar na segunda fermentação do kombucha, que no final do seu processo resulta numa bebida pouco adocicada. Em outro caso você pode adoçar a gosto.

 

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

As instruções acima fazem uso da garrafa PET pois fica mais evidente a verificação da fermentação, essa é uma dica para acompanhar o ponto certo da bebida. Pois a garrafa plástica, que antes estava amassada, se tornará mais rígida ao se inflar com o gás da fermentação.

 

Quando for utilizar garrafas de vidro, crie ao mesmo tempo um refrigerante com a garrafa PET, dessa forma você terá um ótimo guia para saber a hora correta de interromper a fermentação e colocar a bebida para refrigerar.

 

Essa dica é importante para os principiantes, mas logo com o tempo certamente você vai se familiarizar e conseguirá fazer tudo sem riscos de estourar garrafas de vidro pela cozinha.

 

Como tomar o Kombucha e Algumas Considerações

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

O kombucha é uma bebida sensacional, uma vez que você faça pode se apaixonar pela ideia e consumir muito rápido a bebida, ou servir ela indiscriminadamente para suas visitas, mas precisa ter algumas coisas em mentes antes de mergulhar de cabeça.

 

  • Mulheres grávidas ou em período de amamentação não devem tomar o kombucha, ela pode fazer o corpo liberar algumas toxinas prejudiciais ao feto ou passar para o leite materno, além de conter pequenas quantidades de álcool em sua composição.
  • A bebida em forma de chá é deliciosa, mas no princípio é aconselhável tomar apenas 1 copo por dia durante as manhãs pois o organismo desacostumado pode sofrer experiências de acumulo de gases e até diarreia.
  • No princípio ocorre o que conhecemos como fase de adaptação, na qual seu organismo ainda não se acostumou com esses visitantes probióticos. Eles precisam ser introduzidos aos poucos na sua flora intestinal, por isso comece devagar, sinta os resultados e aumente o consumo ponderadamente no decorrer do tempo.
  • O prazo máximo de validade do refrigerante de kombucha é de 10 dias, após isso as reservas de açúcar se esgotam, os probióticos morrem e a bebida passa a estragar. É aconselhável colocar etiquetas com data de fabricação nas garrafas para não se perder.
  • Trate seu SCOBY como um bichinho de estimação, alimente ele com chá-preto ou chá-verde renovado para que se fortaleça. Outros chás diferentes desses tendem a enfraquecer a colônia com o tempo.
  • Caso você viaje por períodos longos, preserve sua colônia mãe na geladeira com o líquido primário do kombucha, dessa forma seu SCOBY vai “hibernar” diminuindo o metabolismo sem esgotar todo o açúcar rapidamente.
  • O SCOBY pode se multiplicar a cada renovação do chá e talvez você precise de mais jarras de conserva para ampliar sua produção, para isso, dê preferência por aqueles com torneirinha para controlar melhor a bebida pelo sabor. Lembre-se que ao passar do tempo ela deixa de ser doce e se torna avinagrada, sendo impropria para beber.
  • Uma vez que você tenha o vinagre de kombucha, poderá utilizar ele em casa para temperar saladas ou fazer limpeza doméstica sem problemas. Ele pode tanto limpar os germes e bactérias quanto acrescentar sabor novo na sua cozinha.

 

Kombucha o chá para candidiase
  • Save

Agora que você já sabe fazer seu próprio kombucha do zero e tem bastante conhecimento técnica e científico sobre o assunto, poderá partir para seus experimentos com segurança. Lembre-se que a prática levará a perfeição e foi por meio dessas praticas que a receita chegou até você.

 

Muitas outras centenas de estudos sobre essa bebida estão sendo feitos mundo afora, mas o que conhecemos já é o suficiente para adotar essa especiaria maravilhosa e levarmos essa cultura milenar a diante.

 

Ela não é apenas uma receita de chá para candidíase, emagrecimento ou hipertensão, o “chá dos deuses” é para muitos um divisor de águas capaz de trazer real bem-estar e corrigir inúmeros problemas de saúde.

 

Caso tenha gostado de conhecer essa cultura e produção do kombucha, deixe sua curtida, compartilhe e comente sua experiência com a bebida. Podemos assim fazer tudo isso alcançar mais pessoas que realmente precisam dessa ótima alternativa terapêutica.

2018-10-14T15:00:51+00:00

Leave A Comment

Share via