A candidíase oral é uma das possíveis infecções causadas pelos fungos da família Candida e ocorre geralmente em bebês, idosos e pessoas com problemas no sistema imunológico.

Sendo um fungo que compõe naturalmente a flora microbiana da boca, a Candida tem também um papel orgânico para a saúde bucal. Mas em certas condições, ela pode se desenvolver de forma patogênica e causar problemas.

Os sintomas desse tipo de infecção são bem característicos, e muitas vezes o problema é tratado de forma genérica, como uma micose ou ‘sapinho’ na boca. Mas tem peculiaridades que merecem uma atenção maior sobre o assunto.

A infecção da candidíase na boca geralmente não oferece gravidade na maioria dos casos. No entanto, ela pode sinalizar outros problemas de saúde adjacentes que requerem cuidados antes de se obter uma cura verdadeira.

Pois todas as pessoas tem um código genético que descreve como funciona o organismo. Assim como ele reage às ações de vírus, bactérias e fungos como os da Candida.

Portanto, independente do que lhe digam sobre as dificuldades do tratamento, a candidíase pode ter uma solução fácil para algumas pessoas, enquanto para outras, ela pode ser mais severa.

Nesse artigo vamos tratar um pouco mais sobre o que é a candidíase oral e o que ela significa do ponto de vista da saúde bucal. E claro, apontar algumas medidas naturais feitas em casa para tratar a infecção de forma segura.

 

O Que Significa A Candidíase Oral?

mulher mostrando a boca em close

A candidíase oral é uma infecção no tecido das mucosas da boca causada pelos fungos da família Candida. Também conhecida como candidíase orofaríngea, ela significa um desequilíbrio químico da região, podendo ser proveniente de um problema sistêmico ou apenas da saúde bucal.

Os fungos da família Candida estão presentes em mais 70% das pessoas na cavidade oral. Elas convivem de forma harmônica em meio mucoso e acido como a boca, vagina feminina e principalmente no intestino.

Os principais fungos responsáveis pela candidíase bucal são:

  • Candida Albicans em 50% dos casos.
  • A C. Glabrata e C. Tropicalis em 30% dos casos.
  • C. Dubliniensis, C. Geotrichium, entre outras nos 20% dos casos.

Quando por algum motivo de saúde, a salivar pode se alterar em seu grau de acidez (medida em PH), fazendo o fungo se proliferar sem controle. Isso permite que as colonias liberem toxinas ao se desenvolverem.

Por efeitos dessa micotoxina, as leveduras passam a amadurecer de forma patogênica. Assim elas tornam-se mais agressivas e capazes de penetrar o tecido celular causando inflamações.

A candidíase oral pode surgir por reflexo de outros problemas de saúde, sobretudo os de deficiência no sistema imunológico. Mas também pode acontecer somada a outras motivações que serão mostradas a seguir.

Leia também → O Que É Candidíase e Como Ela Age No Organismo?

 

Como se Pega A Candidíase Oral?

A candidíase bucal não é sinônimo de uma infecção transmissível, uma vez que é causada por um fungo nativo do microbioma humano. Mas algumas causas são bem claras e geralmente estão ligadas a outros problemas de saúde.

Entre as principais causas da candidíase oral esta a candidíase intestinal, que pode tornar-se evasiva e sistêmica.

Quando os fungos da Candida rompem as barreiras de proteção do organismo, além de contaminarem o intestino e passarem para o trato oral, podem também infectar o trato genital.

Eventualmente a candidíase na boca tem relação com a candidíase genital e o sexo oral. Isso corre graças ao contato com a secreções da mucosa da mulher com candidíase vaginal, um local que o fungo também habita nativamente.

As maiores vitimas dessa infecção na boca são pessoas com deficit no sistema imunológico. Mas também pode ser um problema que engloba desde uma gripe mal curada, a má alimentação ou até mesmo o uso abusivo de drogas.

O contagio pela saliva também é possível pelo contato com objetos contaminados ou pelo beijo. Mas esses são casos remotos que recaem mais sob pessoas com doenças imunossupressoras.

candidiase oral no bebe

As maiores vitimas da infecção são bebês nascidos de mães que sofreram da candidíase na gravidez, pessoas de idade, doentes com diabetes, pessoas anêmicas ou aquelas que se utilizam de forma errada dos antibiótico.

Estima-se que entre 5% a 7% dos bebês com menos de 1 ano desenvolvem a candidíase bucal. Eles compõem a maioria dos infectados depois dos pacientes com AIDS (9% a 31%) e câncer (quase 20%).

Em pessoas de idade a infecção de candidíase na língua é mais comum por causa de dentaduras mal higienizadas somadas à própria baixa da imunidade.

Mas existem outras causas que também merecem atenção. Vejamos elas a seguir.

 

As Principais Causas da Candidíase Bucal

Ao compreender como se pega a candidíase oral, é importante notar sua causa comum, que está na deficiência do sistema imunológico. Problema que pode ser proveniente também de outros subjacentes.

O publico atingido pela infecção oral se resume a indivíduos com os problemas de defesa do corpo junto a outros riscos envolvendo:

  • Usar dentaduras ao dormir ou aparelhos mal higienizados na boca.
  • Problemas salivares como doença de Hodgkins, Xerostomia e Parkinson.
  • Mau uso de antibióticos ou corticosteroides.
  • Uso de esteroides.
  • Alimentação pobre em nutrientes como ferro e vitamina B12.
  • Fazer tratamento de quimioterapia ou radioterapia.
  • Ser fumante ou usuário de outras drogas.
  • Ter passado por um transplante de órgãos recentemente.

A maioria dessas causas podem modificar a convivência do fungo com o meio mucoso oral em que ele está presente. E como pode se perceber, elas estão ligadas a outros problemas de saúde ou pela falta de alguns cuidados pessoais.

 

Os Sintomas da Candidíase Oral

 

boca com manchas e placas de candidíaseNo estagio inicial da candidíase bucal nenhum sintoma se apresenta. E dependendo da tendencia genética, ela pode até mesmo ser assintomática por muito tempo em certas pessoas.

Mas de forma geral, no decorrer do tempo com o crescimento das colônias do fungo, a doença começa a se revelar nas 3 principais formas diferentes.

  1. Pseudomembranosa – a versão clássica e mais comum de candidíase oral formando placas bancas na boca.
  2. Eritematosa – a condição manifesta mais vermelhidão na boca do que formando placas brancas.
  3. Hiperplásica – também conhecido como “candidíase nodular” por formar placas brancas sólidas de difícil remoção. Essa variante é vista com mais frequência em pacientes com HIV.

Assim como as outras infecções do fungo, os sintomas da candidíase na boca se manifestam tanto fisicamente quanto psicologicamente. Eles podem acompanhar sinais de outras infecção pelo corpo ou apenas na boca.

Alguns efeitos gerais da candidíase afeta o psicológico, o que ocorrem devido as toxinas liberadas pela colônia do fungo em crescimento. Eles são sintomas gerais que impactam diretamente a qualidade de vida, podendo ser de difícil diagnostico e até mesmo enganar os médicos.

Por isso veremos os sintomas gerais antes de partir para os sintomas físicos da candidíase bucal propriamente dita.

Leia também → Sintomas da Candidíase e Diagnóstico – Como Saber Se Estou Infectado?

Os Sintomas Gerais

Os principais sintomas causados pelas toxinas liberadas no sangue pelo crescimento da infecção da candidíase são:

  • Cansaço anormal sem motivo aparente.
  • Dores de cabeça regulares ou enxaquecas.
  • Dificuldade de concentração e de manter o foco.
  • Depressão, sensação de melancolia ou introspecção.
  • Desejo fora do comum de comer doces.
  • Memória confusa e falha.
  • Períodos de agitação incomum ou de insônia.
  • Irritabilidade ou variações de humor fora do padrão.
  • Baixo libido sexual.

Esses sintomas sozinhos são incertos para um diagnóstico preciso da infecção da candidíase, por isso é necessário observar outros sintomas que afetam fisicamente o indivíduo também.

Os Sintomas na Boca

O crescimento de uma substância esbranquiçada na boca é comum a qualquer pessoa, é conhecida como saburra lingual, uma placa bacteriana proveniente da decomposição de partículas do próprio tecido da boca.

A produção dessa massa na boca é comum em pessoas com candidíase oral.

Algumas manchas brancas são formadas pelo biofilme das colonias do fungo, que além de crescerem na língua, cresce também na parte interna das bochechas, céu da boca e pode se acumular na gengiva e parte de trás da garganta.

Essas placas quando limpas, raspadas ou escovadas podem doer um pouco e causar micro sangramentos percebidos ao enxaguar a boca. Esse portanto é o principal sintoma da candidíase oral a ser observado.

Outros sintomas da candidíase oral são:

  • Machucados na boca por qualquer colisão.
  • Pele seca e rachaduras nos cantos dos lábios.
  • Dor e dificuldade ao engolir.
  • Perda do paladar.
  • Sensação de amortecimento como tivesse algodão na boca.
  • Inflamação no céu da boca, gengivas, amídalas e podendo atingir o esôfago.
  • Mau hálito característico.

Como os bebês com menos de 1 ano são as maiores vítimas dessa infecção, é importante observar neles os seguintes sintomas:

  • Dificuldade ao se alimentares
  • Irritabilidade
  • Agitação
  • Saburra lingual.

É importante notar que os sintomas da candidíase na boca descritos podem se somar aos de outras candidíases pelo corpo. Principalmente os da candidíase intestinal, local que é berço das colonias da Candida e que pode ser o foco principal da infecção oral.

 

Os Principais Cuidados para Evitar a Infecção na Boca

homem apontando ao medico a candidiase bucalPara reduzir as chances de uma infecção de candidíase oral, algumas medidas simples podem ser tomadas como por exemplo:

  • Boa higiene bucal com escovação e uso de fio dental, principalmente se você tiver diabetes, usar aparelho ou dentadura.
  • Não dormir com aparelho dental ou dentadura.
  • Enxaguar bem a boca após a inalação de corticosteroides.
  • Fazer checkup anual no dentista para limpar tártaros, verificar cáries ou prevenir qualquer anomalia dentária que acumule germes e outros micro-organismos na boca.
  • Não exagerar no uso de anticéptico bocal, que pode causar irritação ou desbalancear as boas bactérias que previnem as patogênicas de crescerem.
  • Limpar bem inaladores antes de usá-los para prevenir germes e micro-organismos de se acumularem.
  • Tratar de qualquer problemas de saúde até recuperar-se por completo, para assim manter sempre o sistema imunológico em dia.
  • Fazer uma alimentação rica de nutrientes e evitar se encher com alimentos processados, artificiais e contendo conservantes ou corantes.

Através da alimentação correta podemos ter a melhor forma de evitar e tratar a candidíases. Já que é essa também uma das principais escolha dos infectologistas para tratar pessoas com doenças imunossupressoras sofrendo da candidíase recorrente.

Isso envolve alimentar-se do que aumenta a imunidade e combate o fungo, ao mesmo tempo que se deve evita aquilo que sustenta o agente patogênico.

 

O Tratamento Para a Candidíase Oral

A candidíase oral é relativamente simples de ser tratada em crianças ou adultos com condições normais de saúde. Mas como dito anteriormente, isso depende de tendencias genéticas e outros problemas ocultos no organismo.

Quando mal cuidada, a candidíase oral pode se espalhar para outras partes do corpo. Por isso o diagnóstico e tratamento devem ser acompanhados por um dentista ou clínico geral.

O plano de ação numero um utilizado pelos médicos passa pelos antifúngicos de enxágue bucal ou em pastilhas. O tratamento leva entre 7 a 14 dias e pode ainda ser feito alternativamente com comprimidos de uso oral ou cremes.

O guia de práticas clinicas da Sociedade Americana de Doenças Infecciosas é também seguida pelos médicos do Brasil para tratar a candidíase.

Segundo essas recomendações, os principais remédios para candidíase oral são:

  • Clotrimazol.
  • Miconazol.
  • Nistatina.
  • Fluconazol em comprimidos.
  • Anfotericina B (em casos graves).

Mas por peculiaridades do organismo do paciente ou pelo amadurecimento das colonias do fungos, esses medicamentos podem não surtir os efeitos esperados.

Os fungos da família Candida podem se imunizar e se tornarem realmente resistentes aos medicamentos. O que obriga muitos pacientes a provarem alternativas naturais que possam combinar melhor com a cura do organismo.

 

Os Tratamentos Caseiros Para a Candidíase na Boca

Para oferecer formas seguras de tratar a candidíase na boca, veremos a seguir alguns remédios caseiros que são facilmente encontrados na natureza.

Eles combinam com qualquer organismo sem os mesmos efeitos colaterais dos produtos farmacêutico. Certamente eles passam a ser também a escolha numero um para as pessoas que não se deram bem com a solução oferecida nas farmácias.

Leia Também → 6 Eficientes Remédios Caseiros para Candidíase que Funcionam

 

Gargarejo

candidiase oral gargarejo

Todos os ingredientes caseiros presentes nessa receita são ótimos contra germes, bactérias e fungos. Vale destacar o sal pela sua propriedade curativa, de alivia a dor e o vinagre de maça, um antifúngico natural muito utilizado pelos antigos.

O vinagre de maça é bem fácil de ser encontrado, em muitas casas para o tempero de saladas, portanto, o supermercado é o primeiro local a encontra-lo.

A receita para o gargarejo bucal para a candidíase é a seguinte:

  1. Separe uma xícara de água morna na qual serão misturados os ingredientes, calcule a quantidade de forma que a xícara fique com 2/3 de água.
  2. Misture na xícara 2 colheres de sopa de vinagre de maça.
  3. Acrescente ½ colher de sopa de sal de cozinha na xícara e misture.

Como usar:

  • Use a solução da xícara para 1 gargarejo de manhã depois da alimentação e higienização bucal. Então bocheche com a solução e a despeje fora.
  • Outro gargarejo é antes de dormir, sempre com a boca já higienizada. Posteriormente bocheche a solução e então a dispense.
  • Faça essa solução e a use até a infecção sumir. Em media levará 5 dias para ter os efeitos desejados.

Obs: Adicione durante esse período de 5 dias o vinagre na sua alimentação. Dilua 2 colheres de sopa a uma xícara de água morna e tome 2 vezes por dia.

 

Bicarbonato de Sódio

candidiase oral bicarbonato de sodio

O bicarbonato de sódio é um pó de cor branca usada tradicionalmente na gastronomia e na limpeza domestica no longo da história. Não por acaso, pois ela tem propriedades anticépticas e antifúngicas, servindo também para eliminar inúmeras infecções.

No caso da candidíase na boca ele se destaca porque além de ter propriedade antifúngica, é capaz de regular o PH (acidez da boca) a tornando inóspita a qualquer fungo como o da Candida, que requer um meio mais acido para crescer na boca.

Então siga mais essa receita para curar a candidíase oral:

  1. Coloque em um pires 2 colheres de sopa de bicarbonato de sódio.
  2. Adicione poucas quantidades de água ao bicarbonato e vá diluindo a mistura até que se crie uma pasta.

Como usar:

  • Com a ajuda de um cotonete passe essa pasta em toda a língua, pelas gengivas e partes internas da bochecha.
  • Mantenha sua boca com essa pasta agindo por cerca de 3 a 5 minutos.
  • Enxágue bem a boca, com abundância usando água morna.
  • Repita esse procedimento diariamente até que a candidíase oral desapareça, o que deve se resolver entre 3 a 5 dias.

Obs: Utilize também o bicarbonato de sódio em enxágue bucal 2 vezes ao dia. Basta diluir ½ colher de chá em um copo de água e bochechar 2 vezes por dia no período do tratamento.

Óleo de Coco

óleo de coco para candidíase

O Óleo de Coco é um inimigo poderosíssimo contra os fungos da Candida. Com propriedade antifúngica, antiviral e antimicrobiana, o óleo de coco é capaz de atingir o fungo diretamente no seu núcleo celular.

O Journal of Medical Food publicou em 2007 que o óleo de coco é capaz de destruir cerca de 52 espécies diferentes de fungos da Candida, as atingindo diretamente em suas membranas celulares. Intrigante não?

Vejamos a sua receita para a candidíase oral então:

  • Colocar 1 colher de sopa rasa de óleo de coco extravirgem na boca e espalhar bem pelas gengivas, língua, bochechas e céu da boca.
  • Caso necessário use ajuda de um algodão ou cotonete, mas certifique-se de espalhar bem o óleo em toda a parte interna da boca.
  • Faça esse processo 2 vezes por dia, de manhã na primeira higiene bucal e antes de dormir.
  • Tome 1 colher de sopa de óleo de coco diariamente com o estômago vazio.
  • Repita esse procedimento diário durante 7 dias.

Obs.: Claro que o coco pode ser consumido de outras formas e sem dúvidas é recomendado, mas para o tratamento da candidíase oral apenas a receita mostrada conseguiria atingir as colonias do fungo na boca com efeito de cura. E tudo deve ser feito com o óleo de coco in natura.

 

Conclusão

O principal problema da candidíase oral como vimos é a baixa imunidade do organismo.

Isso logo nos leva a pensar na alimentação adequada que devemos ter para manter a química ideal no corpo, que nada mais é do que ter a saúde em dia, evitando assim qualquer infecção por fungos ou bactérias.

Muitos tratamentos para a candidíase falham nesse sentido, dando atenção apenas aos problemas mais visuais e pontuais, esquecendo o problema maior por detrás da doença.

Saiba que a candidíase recorrente não pode ser tratada somente com remédios convencionais, uma vez que pode ser sistêmico. E muitas vezes esse é o principal motivador da candidíase oral como explicado no artigo.

Existem algumas alternativas de programas alimentares no mercado que são bem recomendados. Talvez essa seja a alternativa mais dura e eficaz contra os fungos da Candida e vale a sua experimentação.

Mas de qualquer forma, as receitas aqui passadas são promissoras para o seu alivio e podem ser utilizadas em conjunto com qualquer outro tratamento médico da sua escolha. E podem até mesmo solucionar a infecção definitivamente sem os mesmos efeitos negativos de outros medicamentos, pois são naturais!

Caso tenha gostado do artigo, não deixe de compartilhar ou comentar a sua experiencia. Isso pode ser muito útil para outras pessoas que também sofrem da candidíase.