Candidíase Oral – Das Causas e Sintomas ao Tratamento Natural

A candidíase oral é um dos possíveis problemas causados pelos fungos da Candida pelo corpo. Ela ocorre geralmente em bebês, idosos e diante de problemas no sistema imunológico.

Por serem fungos que compõem naturalmente áreas mucosas do corpo, eles estão na boca e tem um papel a desempenhar para a nossa saúde bucal. Mas diante de certas circunstancias, esses fungos podem se desenvolver de forma patogênica.

O problema surge como uma infecção que muitas vezes é tratada de forma genérica, como uma micose ou “sapinho” na boca. Mas certamente merece uma atenção maior, principalmente do público de risco que sofre com doenças autoimunes.

A infecção da candidíase na boca geralmente não oferece gravidade na maioria dos casos. No entanto, ela pode sinalizar outros problemas ocultos que exigem cuidados antes de se obter uma cura definitiva.

Independente do que lhe digam sobre as dificuldades no tratamento da candidíase oral, ela só cresce e persevera em pessoas que não tratam dela ou que por algum motivo estão com as defesas do corpo enfraquecidas.

Nesse artigo vamos tratar um pouco mais sobre as causas da candidíase oral e o seu significado do ponto de vista da saúde bucal. E apontaremos algumas medidas naturais feitas em casa para tratar a infecção de forma segura.

Boa leitura!

Table Of Contents

tratamento para candidiase

O Que Significa A Candidíase Oral?

candidiase oral tratamento natural

A candidíase oral é uma infecção dos fungos da família Candida nas mucosas da cavidade da boca. Quando atinge a faringe, é conhecida como candidíase orofaríngea, e ao atingir o esófago, chama-se candidíase esofágica.

Esses problemas significam um desequilíbrio químico que motiva o crescimento dos fungos. Mas eles podem se desenvolver também por alterações que os próprio fungo patogênico faze na mucosa oral.

Ao analisarmos o que é candidíase, percebemos que esses fungos estão presentes em mais 70% das pessoas na cavidade oral. Convivendo bem em meio mucoso acido como a nossa boca, genitais e intestino.

Os principais fungos responsáveis pela candidíase oral são:

  • Candida albicans em 50% dos casos.
  • A C. glabrata e C. tropicalis em 30% dos casos.
  • C. dubliniensis, C. geotrichium, entre os outros 20% dos casos.

Diante certos problemas de saúde, a salivar se altere em seu grau de acidez (medida em pH), resultando no crescimento sem controle do fungo. Isso permite que suas colonias liberem toxinas ao se desenvolverem.

Por efeitos das micotoxinas, as leveduras passam a tornarem-se agressivas e capazes de penetrar a mucosa, causando infecções que podem se espalhar para outras áreas também.

A mais grave é a candidíase esofágica, que acomete geralmente pessoas com doenças autoimunes. Pois pode tornar-se invasiva no corpo, passar para a corrente sanguínea e afetar ainda outros órgãos.

Não existe uma ligação direta entre os fungos da boca com os da faringe, que muitas vezes quando surgem em conjunto, são examinadas espécies de Candida diferentes.

No entanto, o desenvolvimento de um deles pode significar uma predisposição para o crescimento de outros fungos que estão presentes na extensão da cavidade oral.

Esse é um motivo de preocupação principalmente para pessoas com problemas subjacentes de saúde, já que esse é o público de risco da candidíase oral.

Leia também → Como é A Candidíase Bucal, Os Fatores de Risco e Dicas Importantes

Como se Pega A Candidíase Oral?

A candidíase oral pode ser transmitida pela saliva através do beijo, por objetos contaminados e também por outras manifestações do fungo ocorrendo nos bastidores do próprio organismo.

Mas é correto dizer que a Candida na boca não se contrai, uma vez que já temos suas leveduras na boca e elas apenas podem tornarem-se patogênicas. Então o que podemos pegar são as hifas agressivas e infecciosas do fungo ou desenvolve-las em nosso corpo.

Entre os principais focos de contaminação está também a candidíase intestinal, que pode tornar-se invasiva e sistêmica.

Quando esses fungos rompem as barreiras de proteção do organismo, que estão sobretudo no intestino, eles podem passar do trato intestinal para a cavidade oral, infectar o trato genital e até mesmo manifestar-se na pele.

Eventualmente a candidíase na boca se relaciona com a candidíase genital no contágio pelo sexo oral também. Isso ocorre pelas secreções da mulher sofrendo com candidíase vaginal, local habitado nativamente pelo fungo.

candidiase oral no bebe

As maiores vitimas da infecção são bebês nascidos de mães que sofreram da candidíase na gravidez, pessoas de idade, doentes com hipotireoidismo, diabetes, anêmicas, com hepatite ou aquelas que se utilizam prolongadamente dos antibióticos.

“Estima-se que entre 5% a 7% dos bebês com menos de 1 ano desenvolvem a candidíase oral. Eles compõem a maioria dos infectados depois dos pacientes com AIDS (9% a 31%) e câncer (quase 20%).”

Em pessoas de idade a infecção de candidíase na língua é mais comum por causa de dentaduras mal higienizadas e pela própria baixa da imunidade.

Mas existem ainda outras causas mais específicas ligadas à candidíase na boca.

As Principais Causas da Candidíase Oral

Ao compreender como se pega a candidíase oral, é importante notar que a infecção só surge após baixas do sistema imunológico. Mas é um problema que muitas vezes pode ser provenientes de outros.

O publico atingido pela infecção de fungos na boca frequentemente são indivíduos com outros riscos envolvendo:

  • Usar dentaduras ao dormir ou aparelhos mal higienizados na boca.
  • Problemas salivares como doença de Hodgkins, Xerostomia e Parkinson.
  • Mau uso de antibióticos ou corticosteroides.
  • Alimentação pobre em nutrientes como ferro e vitamina B12.
  • Fazer tratamento de quimioterapia ou radioterapia craniana.
  • Ser fumante ou usuário de outras drogas por via oral.
  • Ter passado por um transplante de órgãos recentemente.
  • Uso de esteroides.

A maioria dessas causas podem modificar a convivência do fungo com o meio mucoso que habitam. E como pode ser percebido, eles estão ligados a outros problemas de saúde ou então pela falta de alguns cuidados pessoais.

Os Sintomas da Candidíase na Boca

homem apontando ao medico a candidiase bucal

No estagio inicial da candidíase oral os fungos crescem sem aviso prévio. E até mesmo por fatores genéticos, a infecção pode ser assintomática por muito tempo nas pessoas.

Mas de forma geral a doença começa a se revelar das 3 principais formas diferentes.

  • Pseudomembranosa – a versão clássica e mais comum de candidíase oral formando placas brancas na boca.
  • Eritematosa – a condição manifesta mais vermelhidão na boca do que formando placas brancas.
  • Hiperplásica – também conhecido como “candidíase nodular” por formar placas brancas sólidas de difícil remoção. Essa variante é vista com mais frequência em pacientes com HIV.

Assim como as outras infecções do fungo, os sintomas da candidíase podem se manifestar tanto fisicamente quanto psicologicamente. Podendo ainda acompanhar sinais de outras infecção pelo corpo ou apenas isoladas na mucosa oral.

Alguns efeitos gerais das toxinas podem afetar o psicológico e impactar diretamente na qualidade de vida, podendo até mesmo confundir os diagnósticos médicos.

Os Sintomas Gerais

Os sintomas gerais do crescimento descontrolado das colonias da Candida causam a conhecida candidíase emocional afetando o psicológico.

Eles são causados pelas toxinas liberadas no sangue durante a infecção, que são:

  • Cansaço anormal sem motivo aparente.
  • Dores de cabeça regulares ou enxaquecas.
  • Dificuldade de concentração e de manter o foco.
  • Depressão, sensação de melancolia ou introspecção.
  • Desejo fora do comum de comer doces.
  • Memória confusa e falha.
  • Períodos de agitação incomuns ou de insônia.
  • Irritabilidade ou variações de humor.
  • Baixo libido sexual.

Esses sintomas sozinhos são incertos para um diagnóstico preciso da infecção por fungos, por isso é necessário observar os sintomas específicos que afetam fisicamente a mucosa da boca.

Os Sintomas Físicos

O crescimento de placas esbranquiçadas na boca junto com a saburra lingual proveniente da decomposição do próprio tecido da boca são os sinais mais comuns.

A produção de massa com manchas brancas cresce também na parte interna das bochechas, céu da boca e pode se acumular na gengiva e parte de trás da garganta.

Essas placas quando limpas, raspadas ou escovadas podem doer um pouco e causar micro sangramentos. Sendo esses os principais sintomas da candidíase oral a serem observados.

Outros sintomas da candidíase oral são:

  • Machucados na boca por qualquer colisão.
  • Pele seca e rachaduras nos cantos dos lábios.
  • Dor e dificuldade ao engolir.
  • Perda do paladar.
  • Sensação de amortecimento como de algodão na boca.
  • Inflamação no céu da boca, gengivas e amídalas.
  • Mau hálito característico.

Como os bebês com menos de 1 ano são umas das maiores vítimas dessa infecção, é importante observar neles os seguintes sintomas:

  • Dificuldade ao se alimentares
  • Irritabilidade
  • Agitação

É importante notar que os sintomas da candidíase na boca podem se somar a outros como os da candidíase intestinal – local que é berço das colonias da Candida e possível foco principal da infecção oral, tornando-se fator parasítico do fungo.

Os Tratamentos Com Remédios Para Candidíase Oral

A candidíase oral é simples de ser tratada em crianças ou adultos com condições normais de saúde. Mas pode também depende de tendencias genéticas e outros problemas ocultos no organismo que oferecem dificuldades.

Quando mal cuidada, a candidíase oral pode se espalhar para outras áreas da cavidade oral, principalmente em pessoas com doenças imunológicas. Isso exige um diagnóstico preciso e da atenção do dentista ou clínico geral.

“O plano de ação numero um utilizado pelos médicos passa pelos antifúngicos de enxágue bucal, pastilhas ou cremes. O tratamento leva de 7 a 14 dias, e na possibilidade do problema no intestino, são utilizados comprimidos por via oral.”

O guia de práticas clinicas da Sociedade Americana de Doenças Infecciosas também é seguido pelos médicos do Brasil para tratar a monilíase na boca.

Segundo essas práticas, os principais remédios para candidíase oral são:

  • Clotrimazol.
  • Miconazol.
  • Nistatina.
  • Fluconazol em comprimidos.
  • Anfotericina B (em casos graves).

Mas por peculiaridades do organismo do paciente, como da menor imunidade celular, ou pela super resistência dos fungos, esses medicamentos podem não surtir os efeitos esperados para todos.

Os fungos da família Candida podem sofrer mutação, tornarem-se resistentes aos remédios ou até mesmo se imunizarem contra eles.

Isso leva muitos pacientes a provarem tratamentos naturais com remédios que possam combinar melhor com o organismo. E geralmente eles provam que deveriam ter sido a primeira alternativa de tratamento antes de se recorrer aos sintéticos.

Os Tratamentos Caseiros Para Candidíase Oral

Para oferecer formas seguras de tratar a candidíase na boca, veremos a seguir alguns remédios caseiros que são facilmente encontrados no nosso mercado. Podendo até mesmo serem encontrados nos arredores da sua casa.

Eles podem combinar com o organismo da maioria das pessoas e não trazem os mesmos efeitos adversos dos produtos da industria.

As receitas naturais apresentadas agora podem ser testadas sem prejuízos e curar a maioria dos problemas de infecções por fungos na boca.

Vinagre de Maça

mulher fazendo gargarejo

Essa receita é ótima contra fungos, germes e bactérias também. Ela é utilizada em forma de gargarejo e pode ser útil para inúmeras outras inflamações de garganta.

Vale destacar que o tratamento com vinagre para candidíase é muito famoso e utilizado pelos antigos. Igualmente ao uso do sal que tem propriedades curativas e de aliviar as dores.

O vinagre de maça orgânico é a recomendação, mesmo que se pague um pouco mais caro por ele. Pois seus ácidos orgânicos e probióticos tem propriedades terapêuticas indispensáveis.

A receita de gargarejo para a candidíase é a seguinte:

  • Separe uma xícara de água morna na proporção de 2/3.
  • Misture nessa água 1/3 do vinagre de maça orgânico.
  • Acrescente 1 colher de sopa de sal de cozinha na xícara e misture.

Como usar:

  • Mecha a solução para diluir todo o sal sem deixar pedras.
  • Faça um gargarejo de manha antes de escovar os dentes. Depois escolha fazer o segundo gargarejo antes de dormir.
  • Faça isso 2 vezes por dia até a infecção sumir. Em media levará de 7 a 10 dias para ter os efeitos desejados.

Obs.: Adicione o vinagre na sua alimentação também. Dilua 2 colheres de sopa dele numa xícara de água morna e tome, pois traz efeitos terapêuticos contra a candidíase também.

Bicarbonato de Sódio

candidiase oral bicarbonato de sodio

O bicarbonato de sódio é um pó de cor branca usada tradicionalmente na gastronomia e na limpeza domestica no longo da história.

Ele é famoso em tratamentos da candidíase vaginal também, mas não por acaso, já que tem propriedades antissépticas e antifúngicas. Isso o torna também recomendada por muitos médicos como alternativa para outros tratamentos.

Assim como na cura de aftas, ele serve contra a candidíase na boca também, sendo capaz de regular o pH (grau de acidez) a níveis mais apropriados para a boa saúde bucal.

A receita de bicarbonato de sódio para candidíase oral é:

  • Coloque em um pires 1 colheres de sopa de bicarbonato de sódio.
  • Adicione poucas quantidades de água ao bicarbonato e vá diluindo até que se crie uma pasta.

Como usar:

  • Com a ajuda de um cotonete, passe essa pasta em áreas infectadas da língua, gengivas e partes internas da bochecha.
  • Mantenha sua boca com essa pasta agindo por cerca de 3 a 5 minutos.
  • Enxágue bem a boca em abundância usando água morna.
  • Repita esse procedimento diariamente até que a candidíase oral desapareça, o que deve acontecer entre 3 a 5 dias.

Obs.: Você pode reforçar o uso do bicarbonato de sódio no enxágue bucal 2 vezes por dia. Basta diluir ½ colher de chá em meio copo de água e bochechar 2 vezes por dia por 30 segundos no período do tratamento antes da escovação dental.

Óleo de Coco

óleo de coco para candidíase

O Óleo de Coco é um inimigo poderosíssimo contra os fungos da Candida. Pois tem propriedade antifúngica capaz de atingir o fungo diretamente em seu núcleo celular.

Você pode utilizar o óleo de coco extra virgem para fazer o enxágue bucal. E mesmo que você escolha um óleo mais rígido, ele se liquidifica ao calor da boca.

A receita do óleo de coco para a candidíase oral é:

  • Coloque 1 colher de sopa do óleo de coco na boca, faça bochecho e espalhar bem pelas gengivas, língua, bochechas e céu da boca.
  • Permaneça com ele na boca por pelo menos 30 segundos antes de despejar o líquido fora.
  • Faça esse processo 2 vezes por dia, de manhã após a primeira higiene bucal e antes de dormir.
  • Repita esse procedimento diário entre 7 a 10 dias para ter bons resultados.

Obs.: Claro que o coco pode ser consumido de outras formas e sem dúvidas é recomendado. Então utilize esse óleo nos preparos de cozinha pois terá efeitos benéficos para qualquer tratamento que você faça.

Violeta de Genciana

flores com cor de violeta

O uso da violeta de genciana é comprovado como uma alternativa à nistatina contra a candidíase oral. Saindo-se ligeiramente superior na cura de pacientes com HIV-1 segundo as estatísticas nos estudos entre esses pacientes.

A violeta de genciana é um dos famosos remédios caseiros para candidíase de mais baixo custo, sendo cerca de 10 mais barato que a nistatina.

O lado não tão positivo é que ela pode tingir momentaneamente a pele com sua cor violeta, exigindo cuidados de manuseio.

Você precisará apenas da violeta de genciana concentrada em 1% (violeta de metil) para o uso tópico. Esse tratamento também serve para a candidíase oral em bebês.

A receita da violeta de genciana para candidíase oral é:

  • Coloque 1 colheres de chá da violeta de genciana em um pires.
  • Acrescente 1 colher de chá de óleo de coco ou óleo de oliva.
  • Misture com um cotonete e passe nas manchas da candidíase na boca.
  • Repita esse uso tópico 3 vezes todos os dias entre 3 a 5 dias.

Obs.: Os óleos auxiliares diminuem a coloração da violeta e funcionam como ótimos carreadores para a penetração dela na mucosa oral. O destaque é o óleo de coco, que pode ter efeito sinérgico ao tratamento.

Utilize sacos plásticos ou luvas para manipular o produto e evitar tingir as mãos ao se medicar, pois pode durar um tempo e algumas limpezas para ela sair completamente da pele. E cuidado para não tingir suas roupas também.

Açafrão Da Terra (Cúrcuma)

cúrcuma em pó

Com sua coloração forte e de destaque na gastronomia, a cúrcuma é anti-inflamatória, além de ser reconhecida por ser um agente antimicrobiano.

Em estudos ela foi capaz de inibir a adesão da Candida na mucosa de forma superior ao fluconazol. Comprovando eficiência contra 23 espécies diferentes de fungos isolados na boca de pacientes com AIDS e Hepatite.

A forma mais prática de utilizar o açafrão contra a candidíase oral é fazendo o enxágue bucal com o extrato de cúrcuma que já é vendido no mercado. Basta usar ele 3 vezes por dia durante 5 a 7 dias.

Mas a forma preferencial de tratamento natural certamente é o preparo do leite dourado, uma bebida indiana milenar da medicina ayurvédica. A receita é simples e basta passar a mistura pela boca enquanto bebe ele 1 vez por dia, entre 7 a 14 dias.

Apesar de simples, a ultima receita pode parecer trabalhosa, mas saiba que o melhor remédio para candidíase é aquele consumido pela alimentação. Por isso vale sua experiencia no consumo diário dessa especiaria.

Obs.: A pimenta contida no leite dourado é inflamatória e consumir ela todos os dias não combina com tratamentos para candidíase. Então retire a pimenta da receita, principalmente quando você tem problemas intestinais.

Os Principais Cuidados Para Evitar A Candidíase Oral

Para reduzir as chances de uma infecção de candidíase oral algumas medidas simples podem ser tomadas, como por exemplo:

  • Boa higiene oral com escovação e uso de fio dental, principalmente se você tiver diabetes, usar aparelho ou dentadura.
  • Não dormir com aparelho dental ou dentadura.
  • Enxaguar bem a boca após a inalação de corticosteroides.
  • Visitar anualmente o dentista para limpar tártaros, verificar cáries e prevenir anomalias dentárias que acumulem germes ou outros micro-organismos na boca.
  • Evitar o antisséptico bucal, que pode irritar ou desbalancear as boas bactérias que previnem as patogênicas de crescerem.
  • Limpar bem inaladores antes de usá-los para prevenir germes e micro-organismos de se acumularem.
  • Tratar de qualquer problema de saúde até recuperar-se por completo, para assim manter sempre o sistema imunológico em dia.
  • Fazer uma alimentação rica de nutrientes e evitar se encher com alimentos processados, artificiais contendo conservantes ou corantes.

Muitos problemas de deficit alimentar e hábitos de consumo influenciam o convívio dos fungos sobre o organismo. Possibilitando que eles cresçam e alterem a química das principais regiões mucosas que habitam no corpo.

Conclusão

O principal problema da candidíase oral como vimos é a baixa imunidade das pessoas. O que logo nos leva a pensar na importância de ter a saúde sempre preparada para nos preservarmos contra agentes patogênicos.

Muitos tratamentos para a candidíase falham quando cuidam dos sintomas e esquecem dos problemas originários. Pois quando existe uma candidíase recorrente, por exemplo, ela nem sempre é curável com os remédios convencionais.

Muitas vezes, esses antifúngicos famosos podem matar bactérias também. Por vezes as probióticas, que são as bactérias benéficas e responsáveis por controlar a população de fungos em nosso corpo.

Quando esses fungos protelam por tempo demais em nosso organismo, eles tendem a se fortalecerem e perseverarem contra os medicamentos. E aqui está um assunto conclusivo para enfrentar essa situação.

Ele está nas alternativas dos programas alimentares, que privilegiam sobretudo esses agentes benéficos do corpo, os sustentando para vencerem a Candida por competição natural. Uma solução que se mostra derradeira contra os casos mais complicados em que os fungos persistam pelo corpo.

Caso você enfrente situação semelhante, utilizar os tratamentos para candidíase oral apresentadas nas receitas desse artigo junto a algumas mudanças alimentares é recomendado. Ambas são bem experimentadas e com resultados excepcionais contra os casos mais complicados da candidíase.

Essa combinação é capaz de interromper o ciclo de reinfecção para sempre e trazer ainda outros benefícios para a saúde. Afinal, são insumos já descritos em nosso código genético, pois são naturais!

tratamento para candidiase

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *