As infecções vaginais por fungos são as maiores manifestações desses microrganismos no corpo da mulher. Mas esses problemas incômodos da candidíase também afetam homens, bebês e idosos.

Mais comuns em algumas fases da vida e diante de certas condições, os fungos podem se manifestar sorrateiramente. E diferente do que você possa pensar, eles nem sempre são fáceis de serem tratados por algumas pessoas.

Por esses motivos vamos responder algumas das perguntas mais requisitadas sobre os fungos. E claro, traremos dicas para contornar alguns problemas causados por eles de forma mais natural.

Boa leitura!

 

O Que É Uma Infecção Vaginal Por Fungos?

a formação dos fungosA infecção vaginal por fungos mais comum é a candidíase, também conhecida como monilíase. Os fungos da família Candida são encontrados em forma de leveduras juntas a outras bactérias que também estão presentes na vagina.

Quando o ambiente vaginal sofre mudanças, o comportamento desses microrganismos também muda, podendo levá-los a se multiplicarem. Por efeito disso acontece a coceira intensa, inchaço e irritação tipica de infecções.

O tratamento da infecção vaginal por fungos pode aliviar os sintomas em poucos dias. Mas em casos mais graves pode demorar até 2 semanas.

Esse tipo de infecção não é considerada sexualmente transmissível como uma DST. No entanto, o contato sexual pode espalhar a infecção de pessoa para pessoa.

Com a candidíase na mulher, é mais provável o surgimento de outros problemas vaginais que podem acompanhar o quadro. Sobretudo por causa do desequilíbrio que os fungos causam por sua superpopulação na flora vaginal.

 

Os Sintomas Da Infecção Por Fungos

O problema da candidíase é reconhecido por trazer sensações de mau estar físico e emocional devido as suas toxinas no corpo. Esses sintomas são ladrões do bem estar em geral e implicam também na vida sexual da mulher.

As infecções vaginais por fungos têm um conjunto de sinais comuns, como:

  • coceira vaginal
  • inchaço ao redor da vagina
  • ardor ao urinar ou fazer sexo
  • vermelhidão
  • erupções cutâneas

Outro sintoma é o corrimento vaginal cinza esbranquiçado e grosso que pode ser bem revelador. Algumas pessoas dizem que essa secreção se parece com queijo cottage, mas também pode ser aquosa com filamentos brancos.

Normalmente o período de tempo em que a infecção pelos fungos não é tratada, traz impacto na gravidade dos sintomas. Portanto, a infecção pode progredir rapidamente quando não recebe cuidados.

 

As Causa da Infecção Por Fungos

estudo da Candida Albicans em laboratórioAs leveduras da Candida vivem em equilíbrio com outros microrganismos na vaginal saudável. Os lactobacillus são umas das principais bactérias responsáveis por manterem o crescimento dos fungos sob controle.

Quando há um desequilíbrio do sistema, as bactérias não agem de maneira eficaz. Isso leva ao excesso de leveduras, tornando o ambiente quimicamente alterado graças ao subproduto do crescimento de suas colonias.

O surgimento da candidíase ocorre quando o ambiente vaginal está mais alcalino com excesso dessas leveduras. Isso leva elas a sofrerem mutação e tornarem-se hifas agressivas à mucosa vaginal, causando infecções.

Vários fatores podem causa mudanças que levam a essas infecções, incluindo:

  • Maus hábitos alimentares com excesso de açúcar e processados
  • Uso de antibióticos que diminuem os Lactobacillus na vagina
  • Desequilíbrio hormonal próximo ao seu ciclo menstrual
  • Descontrole hormonal da gravidez ou menopausa
  • Sistema imunológico enfraquecido
  • Diabetes não controlada
  • Uso abusivo de drogas
  • Falta de dormir
  • Estresse

A levedura chamada Candida albicans, mais especificamente, é a principal causadora das infecções. Ela tem capacidade de crescer subitamente e popular com rapidez as regiões mucosas do corpo.

O problema é facilmente tratável, mas caso você tenha infecções recorrentes por fungos e sofra dificuldades para tratar eles, o problema pode estar em uma versão diferente da Candida como a C. glabrata ou C. tropicalis. Assim como a imunidade das colonias aos remédios farmacêuticos ou então a supersensibilidade a fungos, que é uma predisposição genética.

 

Como As Infecções Vaginais Por Fungos São Diagnosticadas?

As infecções por fungos são fáceis de diagnosticar e tudo se inicia por um questionário no próprio médico em consultório. Nele o seu médico irá perguntar sobre o seu histórico de problema com fungos ou se já teve alguma Infecção Sexualmente Transmissível (IST).

Essas questões podem se estender à tópicos sobre a sua higiene pessoal, alimentação e até sintomas psicológicos. Todos para traças o perfil do paciente e verificar indicadores ou outros sintomas.

A próxima etapa é o exame pélvico aonde será verificada o colo do útero assim como as paredes vaginais. Dessa forma é possível analisar a mucosa e toda a área pélvica também.

Dependendo do que for visto na infecção vaginal, pode ser necessário coletar algumas células da vagina e enviar para exame em laboratório. Outro procedimento pode ser da coleta de secreção vaginal para realizar a cultura do agente patogênico.

No entanto, esses exames mais específicos são pedidos geralmente quando a mulher sofre infecções por fungos regularmente ou então quando o problema não desaparece.

 

O Tratamento Da Infecção Por Fungos

médica informando paciente sobre o tratamento dos fungosExistem diagnósticos diferentes que surgem diante de sintomas diferentes. Alguns simbolizam a agressividade dos fungos à mucosa vaginal e isso também representa o estágio de infecção a ser enfrentado.

Por isso cada infecção por fungo é diferente e apenas o seu médico é capaz de indicar com propriedade uma solução adequada para você. Pois os tratamentos geralmente são baseados na gravidade dos sintomas.

O mais provável é que após uma visita ao consultório, o médico indique produtos farmacêuticos. Eles são práticos e servem para a maioria dos casos, com um protocolo bem especifico como veremos agora.

 

Nas Infecções Simples

Para as infecções fúngicas mais simples os medicamentos mais prescritos são de uso tópico como cremes, pomadas ou supositórios vaginais a serem utilizados entre 1 a 3 dias seguidos.

Esses medicamentos podem ser prescritos com ou sem receita. Geralmente são eles:

  • Nitrato de butoconazol (Gynazole)
  • Clotrimazol (Gino-Canesten)
  • Nitrato de miconazol
  • Terconazol
  • Fluconazol
  • Nistatina

É ainda recomendado que a mulher com infecções simples por fungos retorne em consulta médica para verificar se o medicamento funcionou adequadamente.

Também é necessário observação caso qualquer sintoma retorne dentro de 2 a 3 meses. Problema que geralmente obriga a troca do medicamento.

Os tratamentos com antifúngicos farmacêuticos podem ser completamente substituídos pelos antifúngicos das receitas naturais de uso livre. Essa prática por vezes funciona melhor para alguns pacientes.

Um exemplo está na pomada caseira, que oferece resultados similares e algumas vezes superiores. Mas talvez a dificuldade de encontrá-lo em casas de produtos naturais obrigue você a produzi-lo artesanalmente.

Nas Infecções Complicadas

Alguns sintomas da infecção por fungos podem ser mais agressivos. Portanto o seu médico devera considerar a infecção complicada e mais mais grave caso:

  • Tenha inflamação intensa, inchaço, coceira e feridas com lacerações
  • Surjam mais de quatro episódios da candidíase no mesmo ano
  • Em diagnóstico surja uma espécie de Candida não albicans
  • Na diabetes descontrolada com uso de medicamentos
  • Esteja com sistema imunológico fraco devido ao uso de medicamentos
  • Pacientes com doenças autoimunes como HIV e Câncer
  • Quando na gravidez

Os tratamentos mais utilizados para esses casos complicados incluem:

  • Tratamento tópicos com pomadas, cremes e supositórios por 2 semanas
  • Duas ou três doses do comprimido Fluconazol.
  • A prescrição do Fluconazol estendido por 6 semanas junto às pomadas.
  • Nos casos mais graves o uso da anfotericina B

Nos casos de candidíase recorrente e persistente, há um sinal de que as colonias do fungo se imunizaram aos remédios. Isso fará o médico pedir mudanças na alimentação e de alguns hábitos pessoais também.

Essa mudanças são imprescindíveis, principalmente para pacientes com a candidíase esofágica. Mas são importantes para o tratamento da candidíase em qualquer cenário que ela se repita mediante o uso dos medicamentos.

Em todos os casos, você também deverá verificar com seu parceiro se ele também está infectado e em tratando contra a monilíase. E isso deve obrigar a suspensão de contato sexual, mesmo com camisinha.

 

Os Remédios Caseiros Para Infecções Fúngicas

Como já comentado, você também tem a opção de se tratar das infecções vaginais por fungos utilizando receitas naturais. Essa é a única opção para os que não se dão bem ou não gostam dos remédios sintéticos.

É importante notar que os antifúngicos naturais, apesar de terem comprovação cientifica, carecem de testes rigorosos em humanos. E isso gera dúvidas compreensíveis nas pessoas.

O tratamento caseiro da candidíase pode parecer controverso, e realmente é tratado assim por motivações do mercado. Mas o uso da natureza é uma prática médica ancestral e historicamente mais requisitada pelo homem do que qualquer outro.

Alguns remédios naturais populares incluem:

Mas as práticas de tratamentos naturais vão além das receitas de uso tópico e provavelmente o melhor remédio pode ser a alimentação direcionada. Comumente indicada por médicos especialistas em nutrição e nutricionistas.

Pois através da alimentação é possível tratar profundamente do intestino, o núcleo de toda a nossa vida microbiana. E lá está a fonte mais provável das infecções persistentes pelo corpo e dos fatores parasíticos dos fungos.

A maioria dos remédios caseiros são de uso livre, podem ser encontrados facilmente na feira e raramente tem efeitos adversos. Mas caso você tenha dúvidas, fale com um médico antes de tentar os métodos alternativos.

 

Infecção De Fungos Em Mulheres

lençol de seda desenhando uma vaginaAs mulheres são as maiores vítimas da candidíase e também as que mais sofrem de infecções recorrentes. O problema afeta 3 em cada 4 mulheres e o caso comumente se repete mais de 1 vez na vida.

Isso ocorre geralmente pelo desequilíbrio químico do corpo, principalmente pelas modificações hormonais dos ciclos menstruais, da gestação ou até por implicações emocionais.

O assunto da candidíase vaginal é o caso de infecção fúngica mais estudado na medicina. Ela causa sintomas típicos como a vaginite ou vulvovaginite – sinais que podem facilmente se confundir com vaginoses bacterianas.

Por isso é importante o acompanhamento com ginecologista em qualquer circunstancia de sintomas vaginais.

As vaginites não são problemas corriqueiros, pois como já explicado, os fungos e bactérias são muitas vezes antagônicos, portanto, um tratamento errado pode resultar problemas graves.

Uma vez que a candidíase seja diagnosticada, a mulher pode ter a escolha de tratamento que preferir.

Existem formas de aliviar os sintomas da infecção com receitas naturais. E até mesmo os banhos de assento podem tratar definitivamente o problema também.

Mas o maior recomendação em todos os casos é que a mulher se previna sempre. Para isso, a melhor forma esta na alimentação equilibrada com bons hábitos de consumo e higiene.

 

Infecção de Fungos e Menstruação

Ter uma menstruação junto com a manifestação dos fungos pode ser um golpe duplo por causa do incomodo vaginal. Essa ocasião é mais provável durante os períodos finais da menstruação.

As flutuações hormonais que vem antes da menstruação são apontadas como causas dessas infecções por fungos também. Isso causa desequilíbrio das bactérias saudáveis responsáveis por conter o crescimento dos fungos.

Caso você tenha corrimento branco e amarelado uma semana antes do período menstrual, não significa que está com uma infecção por fungos. A não ser que acompanhe os sintomas típicos como a vermelhidão, queimação e coceira.

Embora seja incomodo ter essa manifestação de fungos durante a menstruação, tratar dela nesse período pode ser dificultoso. Então as medidas preventivas devem ser consideradas, pois são mais eficientes.

Consulte o seu médico caso os sintomas não terminem após o fim da menstruação. Isso pode significar que você de fato esteja com a candidíase e sofreu algum desequilíbrio da flora vaginal.

 

As Infecções Por Fungos São Contagiosas?

As infecções genitais causadas por fungos não são consideradas DST’s, uma vez que esses fungos já estão no corpo de qualquer pessoa. Mas as cepas agressivas do fungo podem ser transmitidas por contato.

Essa infecção pode ser transmitida por:

  • Dentaduras mal higienizadas em idosos
  • Por contato prolongado com a candidíase cutânea
  • Através do beijo na candidíase oral
  • Pelo sexo oral, da boca para a genital masculina
  • Através do sexo vaginal (apenas de mulher para homens)
  • Objetos como escovas, toalhas entre outros

O contágio de fungos é melhor demonstrado no parto normal em bebês. Essa transmissão ocorre apenas quando a gestante tem a candidíase vaginal na ocasião do parto.

Apesar de muitos médicos diagnosticarem a candidíase mamária em seus consultórios e que ela contagie o bebe na amamentação, ela não existe. O caso quando ocorre, deve ser tratado como uma mastite subaguda, um problema causado na verdade por bactérias.

Embora o contágio de pessoa para pessoa seja possível, ele não deve ser tão preocupante. Esse contágio é remoto, uma vez que ele só ocorre quando se combina ao desequilíbrio do sistema imunológico do infectado.

Mas de qualquer forma, as dicas de prevenção continuam sendo válidas. Pois definitivamente, uma pessoa com a saúde em dia é resistente ao crescimento das colonias da Candida em sua forma primal de leveduras.

 

Infecção De Fungos Na Gravidez

barriga de mulher grávidaA infecção por fungos, assim como no caso das bactérias, é muito mais comum na gravidez. Ocasião que a gestante muitas vezes é também mais suscetível a resfriados e outros problemas causados por vírus.

Isso ocorre graças as flutuações hormonais, que a propósito, é uma das principais razões pelas quais a gestante precisa sempre de um bom acompanhamento médico.

A candidíase na gravidez nem sempre é tratada da mesma forma que uma mulher não grávida. Os tipos de medicamentos também não são os mesmos, que por motivos de segurança, são bem específicos.

Na gestação, até mesmo remédios naturais ou o tratamento alimentar devem sofrer restrições. E definitivamente, não é aconselhado que a gravida trate a candidíase por conta própria.

Existe uma resolução da ANVISA sobre as categorias de risco dos medicamentos a serem utilizados na gravidez. Portanto, esse assunto é de vigilância sanitária e acompanha boletins médicos no mundo inteiro.

A candidíase vaginal pode afetar o bebê nascido de parto normal, principalmente quando ele é prematuro. Mas não é algo que não possa ser tratado adequadamente pelo obstetra.

A recomendação mais importante nesse caso é que a infecção seja diagnosticada e tratada o quanto antes, para assim preservar a saúde da mãe e do bebê na hora do parto.

 

Infecção Por Fungos Em Bebês

A candidíase é aquele problema que pode surgir de forma oportunista em organismos mais frágeis. Os idosos e bebês também são vitimas dessas infecções fúngicas.

A forma que ela mais surge nos bebês é através das assaduras, principalmente nas regiões pélvicas aonde ficam as fraldas. Essa é considerada uma micose que tipicamente surge através do parto normal.

Esse problema aparece evidente pelas manchas vermelhas na virgília e dobras do corpo, assim como na região do elástico das fraldas. Mas pode ainda aparecer nas axilas e pescoço também.

Outro caso comum que acomete os bebês é a candidíase oral que se popularizou como sapinho. Mas nessa ocasião, as placas brancas na boca são o sintoma mais evidente da candidíase.

O pediatra do seu filho provavelmente irá prescrever cremes antifúngicos de uso tópico tanto para tratar a pele quando a boca do bebê.

Embora o organismo do bebê consiga combater essa infecção sem grandes problemas, a infecção fúngica pode ser grave em crianças prematuras.

 

Infecção Fúngica Após O Sexo

Embora seja possível contrair uma infecção fúngica após o ato sexual, ela não é uma DST. Pois o fungo não se contrai, nós já os temos nativamente no corpo.

O que acontece na verdade é que o fungo se transforma por mutação, passando de levedura para hifas ou pseudo-hifas agressivas e infecciosas. E essa forma patogênica sim é possível de ser contraída.

Existem outras formas de passar germes, bactérias ou fungos para a vagina, como brinquedos sexuais ou com os dedos por exemplo.

Mas é muito pouco provável que a mulher contrai fungos através do sexo com um parceiro infectado. Porem, o contrario é possível quando o homem tem relação com a mulher que sofre da candidíase.

Isso ocorre porque o fungo da Candida é extremamente adaptativo a vagina feminina, enquanto que a mucosa masculina é menos tolerante.

No entanto, apenas o homem com sistema imune enfraquecido é capaz de abrir brechas para o fungo crescer sem controle após contrair ele pelo ato sexual.

O sexo oral também pode passar fungos e bactérias da boca ou vagina para a área peniana. E apesar de termos acidez da boca, o que teoricamente mantêm o fungo sob controle, também é possível surgir dessa forma em uma pessoa com as defesas enfraquecidas.

 

Infecção De Fungos nos Homens

homem olhando a região genitalEmbora as infecções vaginais sejam mais comuns, os homens também vem sendo muito afetados pelos fungos nos últimos anos. E esses problemas genitais surgem muitas vezes de forma recorrente também.

Os fungos da cândida estão sob a pele, principalmente em locais úmidos, abafados e escuros do corpo. Portanto a genital é o local mais propicio para o desenvolvimento deles.

A balanite ou balanopostite são as infecções mais comuns da candidíase no homem. O problema geralmente ocorre pelo crescimento excessivo dos fungos da Candida, mas só se torna infecciosos em um organismo enfraquecido.

Em cerca de 15% dos casos o homem contrai a candidíase peniana pelo contato sexual com a parceira infectada. Mas a regra é clara, esse problema só ocorre quando o homem está com alguma fraqueza no sistema imunológico.

Por isso é importante reforçar o uso do preservativo e higiene intima também.

Outras medidas de cuidados pessoais, como manter uma alimentação nutritiva e equilibrada, podem evitar a maioria dos problemas com fungos e outras infecções por microrganismos no corpo do homem.

 

Infecção Por Fungos VS Trato Urinário

Outras infecções comuns em mulheres são as do trato urinário, que além de tudo, podem surgir ao mesmo tempo que as infecções fúngicas. Porém, elas não são de mesma natureza ou do mesmo agente causador.

A infecção do trato urinário (ITU) é tipicamente bacteriana – que invade o canal urinário incluindo a uretra, bexiga e rins.

Essa infecção pode ser provocado pelo sexo, por DST’s e outros problemas que impeçam a urina de sair.

Os problemas de infecção urinária são diferentes das infecções por fungos. Nela, não há qualquer secreção vaginal especifica, mas é comum perceber sangramento, dores pélvicas e abdominais.

Sem um tratamento adequado o problema pode afetar de forma séria os rins. E apesar de não ter ligação alguma com a candidíase, a dor ao urinar pode ser um sintoma semelhante.

Esse tipo de problema no sistema urinário é mais um caso que reforça a necessidade de uma consulta médica. Pois como dito, tratar bactérias como fossem fungos pode causar grandes prejuízos à saúde.

 

Teste De Infecção De Fungos

médica fazendo teste vaginal em pacienteCaso você suspeite de infecções por fungos, deverá prestar atenção a todos os sinais incomuns do corpo e notificar um médico. Pois não existe forma segura de autodiagnóstico que comprove o crescimento excessivo da Candida no corpo.

O procedimento médico padrão já acompanha o exame pélvico, mas também deve observar qualquer corrimento vaginal excessivo, vermelhidão e inchaço.

O médico diante desses sinais perguntará se existe dor ao urinar e se você está experimentando alguma queimação também. E algumas vezes podem haver falsos positivos, que muitas vezes são sintomas de outros problemas vaginais.

Quando os sintomas aparentes não forem o suficiente para o médico, provavelmente ele solicitará um teste de fluido vaginal. A coletagem é feita por ele mesmo em consultório com uso de algodão. Posteriormente a amostra vai para laboratório ser analisada no microscópio.

O teste de infecção de fungos é crucial para o tipo correto de tratamento também. Pois através dele é possível encontrar o agente patogênico e o resultado a ser esperado após o uso dos medicamentos.

 

Infecção Por Fungos VS Bactérias

A vaginose bacteriana é o tipo de infecção mais comum nas mulheres entre 15 e 44 anos. A principal causa é o desequilíbrio do pH vaginal por vezes resultante do sexo, ducha vaginal e remoção da proteção natural da vagina.

As bactérias devem coexistir adequadamente com outras espécimes em uma vagina saudável. Os fungos tem um papel nisso também, portanto, eles tem funções antagônicas que ao mesmo tempo se complementam.

A vaginose bacteriana apresenta sinais muito parecidos com as vaginoses fúngicas como secreção, queimação e coceira. Esses sintomas podem claramente dificultar a distinção entre ambos.

Mas a grande verdade é que a infecção bacteriana é substancialmente mais prejudicial que a fúngica. Pois podem causar a gonorreia, clamídia e facilitar doenças de protozoários como a tricomoníase e vírus como da herpes ou HIV.

Isso sem contar problemas de fertilidade, do parto prematuro durante a gravidez e maiores riscos para desenvolver qualquer DST.

Diferente das infecções fúngicas, o tratamento bacteriano requer antibióticos. Os fungos são resistentes a eles, o que reforça a necessidade do tratamento certo para cada caso.

Talvez isso reforce ainda mais a importância de um diagnóstico feito por profissionais.

 

Óleos Essenciais Para Infecção De Fungos

óleos essenciais e fitoterápicosOs óleos essenciais tem atraído muita atenção da comunidade médica diante inúmeras doenças comuns. Esses produtos fitoterápicos são mais baratos e bem absorvidos pela pele.

Eles são conhecidos especialmente por tratarem infecções da candidíase cutânea. Com efeitos deletérios sobre as cepas dos fungos em áreas do corpo como as genitais e a boca também.

Os maiores exemplos de óleos uteis contra a candidíase são:

  • Óleo de coco
  • O óleo de lavanda
  • Óleo de melaleuca
  • Óleo de orégano
  • E o óleo de alho cru

Essas substancias da natureza podem ser fortes, e mesmo não havendo estudos extensos sobre eles em humanos, o empirismo já as tornou uma pratica médica milenar com resultados realmente eficientes.

A única limitação desse tipo de remédio natural é que algumas pessoas podem ser alérgicas a eles. Por isso é uma boa ideia aplicá-los antes sob uma região de pele pequena como teste, especialmente antes de colocar em regiões mais sensíveis como na mucosa vaginal.

É importante também diluir alguns óleos adequadamente antes de aplicá-los e se ater a consumir a dose correta para cada problema. Considerando que alguns deles podem precisar de um carreador para uma absorção melhor.

Apesar da maioria desses óleos essenciais serem seguros para as pessoas, existem contra indicações e dosagens que precisam ser controladas. É o que fazemos quando compartilhamos essas receitas naturais aqui em nosso site.

 

A Prevenção Das Infecções Por Fungos

Provavelmente você deve suspeitar o que lhe causou uma infecção fúngica. Algumas vezes pode ser uma queda da imunidade, após o uso de antibióticos ou hábitos alimentares nada saudáveis.

Quer você saiba a causa exata ou não, alguns hábitos de vida podem evitar a maioria das infecções e você deve sempre estar com eles em mente.

Então comprometa-se a:

  • Fazer uma dieta mais equilibrada
  • Consumir probióticos como Iogurte e suplementos com lactobacilos
  • Use roupas intimas com fibras de algodão, linho ou seda
  • Limpe suas roupas intimas da ultima infecção com água fervida
  • Melhore sua higiene intima com algum sabonete não alcalino

Evite:

  • Usar desodorante intimo ou tampões e absorventes perfumados
  • Evite roupas apertadas e que retenham o calor do corpo
  • Não permaneça com roupas úmidas, principalmente as de piscina
  • Não faça ducha na parte interna da vagina
  • não permaneça muito tempo em banheiras ou em banhos quentes

Algumas pessoas são mais sujeitas a infecções por terem baixa tolerância a fungos. Essa questão genética as vezes determina a imunidade celular e acontece de forma semelhante com infecções bacterianas também.

Caso você perceba que é suscetiva a fungos, adotar alguns hábitos de vida podem fazer toda a diferença. Um deles é substituir refrigerantes por aquele produzido a partir do kombucha e tomá-lo como chá para candidíase também.

O consumo de probióticos, prebióticos, antifúngicos naturais e receitas presentes na dieta para candidíase deveriam compor o seu cardápio também. Isso torna sua geladeira mais importante do que a farmácia, além de auxilia sua família toda.

O uso de um sabonete intimo para regular o pH vaginal também é uma medida preventiva e protetora para qualquer manifestação de fungos. Além de manter você afastada de qualquer germe ou bactéria também.

 

Conclusão

As infecções fúngicas são comuns em mamíferos e podem simbolizar problemas adjacentes de saúde. Pois esses seres microscópicos devem apenas existir para preservarem a nossa saúde.

Os fungos tem papel primordial de defesa em nosso corpo, por isso é importante que coexistam adequadamente conosco. E caso eles saiam de controle, não é correto culpá-los pela natureza de se adaptarem ao ambiente que vivem.

O corpo humano é um ecossistema cheio de vida e devemos cuidar bem desse ambiente interno. Caso contrario, problemas de saúde surgem levando nosso bem estar embora.

Por isso a alimentação, pratica de atividades físicas, receber luz solar e ter um estilo de vida com menos estresse são tão importantes. Pois eles implicam diretamente na qualidade química do nosso corpo e de todos os microrganismos vivendo dele.

O Candidíase Tratamento e Cura vem buscando trazer alguns conhecimentos para popularizar a medicina alternativa. Pois acreditamos que a natureza é muitas vezes a melhor solução para os próprios problemas da natureza humana.

Certamente ela deveria ser a preferencia das pessoas antes de recorrerem a tratamentos sintéticos, no entanto, eles não devem ser descartados. Principalmente caso você sofra de candidíase grave devido a alguma doença autoimune.

pés humanos criando cogumelosEm todos os casos, esperamos que esse artigo tenha deixado claro a importância de um profissional da saúde e um diagnóstico adequado. Que para a nossa sorte, podem nos prover inúmeros meios de cura diferentes.

Gostou desse artigo? Então não deixe de comentar sua experiencia e compartilhar. Isso pode ajudar muito utras pessoas enfrentando os fungos.

Leia também o artigo original em inglês na Helthline.