Os tratamentos para candidíase vaginal mais comuns nem sempre trazem a cura tão esperada. Pois os casos de resistência desses fungos aos remédios sintéticos tem crescido, levando muitas mulheres a recorrerem à natureza.

Alguns médicos apontam que as receitas naturais muitas vezes poderiam ser a primeira opção de tratamento para a candidíase. Mas por questões de mercado, formação e protocolo médico, a farmácia parece ser a única opção.

Na verdade, a candidíase na vagina é um fenômenos comum nas mulheres e na maioria das vezes não requer medidas extraordinárias para ser curada.

Por outro lado, quando os sintéticos não resolvem o problema de primeira, torna-se muito mais fácil desses fungos tornarem-se resistentes ou se imunizarem aos medicamentos.

A Candida tem funções colaborativas conosco, como limpar a pele morta e auxiliar na digestão. Sem contar a quebra de substancias que seriam venenosas ao nosso organismo.

Mas por causa de uma série de mudanças naturais do corpo, eles podem crescer excessivamente e causar problemas. Então porque não reverter todo esse quadro fazendo algumas mudanças ao natural em contrapartida?

É dessa forma que vamos apresentar algumas receitas para o tratamento da candidíase na vagina. Com medidas mais seguras ou efeitos adversos.

 

Como é A Candidíase Na Mulher?

ilustração do fungo da Candida na vaginaA infecção vaginal por fungos é o segundo maior tipo de vaginose enfrentado pelas mulheres, perdendo apenas para os problemas bacterianos. Mas apesar de ser considerada menos grave, não podemos ficar tranquilas com ela.

Pois sempre que problemas infecciosos surgem, muitas considerações influenciam na gravidade dos sintomas femininos. Já que, apesar de termos organismos semelhantes, nosso DNA e imunidade celular nunca é igual.

Por isso o sistema imunológico de algumas mulheres reconhecem o excesso do fungos em crescimento e revertem isso facilmente. Enquanto outros, não criam a chave de proteínas capaz de contê-los antes de uma infecção surgir.

Certas vezes, mesmo com excesso de fungos, algumas mulheres não sofrem sintomas e se reequilibram naturalmente. Enquanto outras, vivem incômodos extremos e de difícil tratamento, até mesmo com os remédios mais modernos.

O fungo da candidíase na mulher, na maioria das vezes (90% dos casos) é a Candida albicans. E estima-se que ele compõe a natureza microbiana de cerca de 30% a 50% de todas as mulheres.

Quando conhecemos as principais causas da candidíase, percebemos uma série de motivações de saúde ou modificações comuns do corpo, principalmente as hormonais típicos da idade reprodutiva.

Com essas alterações químicas, o bom convívio com esses fungos pode mudar também. Assim como das bactérias rivais ao fungo, responsáveis sobretudo por conterem o crescimento da Candida.

Ao entendemos o que é a candidíase vaginal, percebemos que ela pode ser dura para muitas mulheres. Não somente pela baixa tolerância a fungo de algumas como explicado, mas também por outros fatores genéticos que influenciam na eficácia dos medicamentos.

Esses problemas são um assunto enorme para a medicina como você deve imaginar. Por isso é importante sabermos alguns detalhes antes de escolher quaisquer alternativas de tratamentos para candidíase vaginal.

 

O Que Você Precisa Saber Antes de Qualquer Tratamento

Antes de partir para qualquer ação, é importante compreender que infecções por microrganismo, como da monilíase, são doenças comuns. No entanto, não podem ser tratados como uma condição normal de saúde.

Pois ela pode surgir também por fatores de risco bem claros como:

  • Baixa imunidade por défice alimentar, anemia ou depressão
  • Doenças imunológicas como AIDS, Câncer, Hepatite ou Diabetes
  • Uso de antibióticos que eliminem bactérias rivais aos fungos
  • Anticoncepcionais inadequados na concentração de estrogênio
  • Flutuações hormonais da gravidez ou pré menopausa

Isso significa que, não basta cuidar somente da saúde vaginal caso o problema seja desencadeado por fatores adjacentes de saúde. Ambos devem ser cuidados juntos e precisam ser identificados por um profissional de saúde.

Os problemas com fungos tem maior incidência no verão por causa do clima mais abafado. E como fungos curtem locais úmidos, quentes e escuros do corpo, a mucosa vaginal é apenas o primeiro alvo dessa infecção.

No entanto, ela pode se confundir com outros problemas diferentes, principalmente os bacterianos. Portanto, as causas da coceira vaginal nem sempre são problema de fungos.

O mesmo ocorre com o corrimento da candidíase que é apontado como de cor branca ou acinzentada. Ele também não é uma regra, então não saia fazendo qualquer tratamento vaginal se baseando somente nesses sinais.

Apesar da candidíase poder ser sexualmente transmissível, não é considerada uma DST. E definitivamente, a mulher é menos suscetível a esse contágio pelo homem, mas de toda forma, não faz sentido você se tratar e seu parceiro não.

Esses assuntos são muito importantes para você perceber os riscos do autodiagnóstico e a importância de uma consulta médica.

Dito isso, com o diagnostico correto em mãos, você estará livre para escolher os tratamentos para candidíase vaginal que desejar.

 

Como São Feitos Os Tratamentos Naturais Para Candidíase Vaginal

varios frascos de remédios naturaisExistem tipos deferentes de infecções na vagina e por isso alguns cuidados visam resultados diferentes. Que resumidamente, são os tratamentos para candidíase vaginal complicada e não complicada.

Os casos não complicados apresentam apenas a vulvovaginite – a infecção da parte externa da vagina. Então alguns remédios tópicos aplicados sob a vulva são o suficiente para controlar o excesso do fungo e eliminar suas toxinas, não sendo necessário nada além disso.

Em casos mais complicados o tratamento muda, como na vaginite – infecção da parte interna da vagina. Que muitas vezes requer uma ducha intra vaginal, tratamento mais prolongados utilizando os remédios ou supositórios vaginais.

As duchas vaginais não são triviais, e devem ser requisitados apenas em problemas estritamente de saúde da vagina. Por isso é preciso utilizar um teste de pH vaginal antes e saber se ele está mais alcalino (pH acima de 4,5).

Essa alternativa de tratamento por conta própria certamente deixaria seu médico preocupado. Mas quando realizado da forma correta, é a solução para os problemas mais incômodos.

Caso você tenha uma infecção recorrente, o assunto é mais complicado que os demais. Ela exige um tratamento caseiro mais completo que se utiliza de remédios tópicos, antifúngicos, probióticos e outras medidas pela alimentação.

Para todos os caso, as receitas caseiras mostradas aqui resultam nos melhores tratamentos encontrados na natureza. Eles são de uso livre e não ficam atrás do remédios mais famosos conhecidos.

Vejamos cada um deles então:

 

1. Iogurte Vivo

potes com iogurte naturalA ciência por detrás do iogurte contra a candidíase justifica seu uso por alguns motivos, um deles é graças a vida microbiana presente nele. Estudos sugerem que utilizá-lo como creme vaginal traz efeito terapêutico superior ao clotrimazol(Canesten).

Pois os lactobacillus, as bactéria do iogurte, são rivais aos fungos e capazes de eliminá-los por competição. Além de liberarem o peroxido de hidrogênio que é uma ameaça à Candida.

O que você precisará é do Iogurte Vivo natural, sem adição de açúcar ou sabor que esteja descrevendo a existência desses probióticos. Uma dica para aliviar mais ainda os sintomas é utilizar ele resfriado da geladeira antes da aplicação.

Na candidíase não complicada, basta preparar um tampão vaginal com iogurte e permanecer com ele na vagina por até 3 horas ao menos 2 vezes por dia durante no mínimo 7 dias.

Nos casos mais complicados da infecção intra vaginal, você pode comprar um aplicador vaginal de farmácia para inserir o iogurte dentro da vagina ou então embebedar um absorvente interno ou gaze.

Caso escolha um aplicador, ferva ele em água antes da utilização. E siga o tratamento permanecendo em contato com o iogurte por até 3 horas por dia, repetindo durante 7 dias e podendo se prolongar até o máximo de 14 dias.

 

2. Camomila

xícara com camomila em cháA camomila é uma planta utilizada a milênios na medicina desde os egípcios, gregos e romanos. Ela tem cerca de 9 substancias químicas diferentes que combatem a Candida, além de ser um ótimo calmante, anticéptico e anti-inflamatório.

A ação de maior destaque no tratamento vaginal é que a camomila estimula a produção dos linfócito T no sangue, que interfere em nossa defesa celular. Ela basicamente destrói as leveduras da Candida e aumentam nossa imunidade.

Você pode utilizar 2 colheres de sopa da erva seca da camomila para cada 1 litro de água para fazer o chá, bastando deixar a erva em fusão por 10 minutos com a água fervida.

Depois basta limpar a região vaginal utilizando ele 3 vezes por dia ou então fazer um banho de assento diário por até 20 minutos. Repita isso por no mínimo 7 dias para ter os efeitos terápicos do tratamento vaginal.

Nos casos mais complicados pode ser feita a ducha vaginal, mas essa medida não é recomendada para mulheres gravidas.

A ducha interna requer uma diluição maior da erva na água, então utilize 1 colher de sopa cheia para 1 litro do chá. Utilize uma bomba para ducha ginecológica 2 vezes por dia por até 7 dias.

O uso da camomila é livre e pode ser necessário um tratamento mais prolongado de até 14 dias em casos mais difíceis. Enquanto isso, consuma o chá em forma de bebida também, pois ele tem funções terápicas formidáveis.

 

3. Vinagre de Maça

cesta com maças e garrafa de vinagreO uso do vinagre de maça nos tratamentos para candidíase vaginal é famoso por controlar o pH genital e destruir a proteção natural do fungo. Sem contar que ele é estratégico na alimentação por ser um probiótico – promove microrganismos benéficos à saúde.

Pode espantar saber que essa receita natural possa ser útil, já que o vinagre é acido e pode ser corrosivo. No entanto, ele é seguro por ter a acidez semelhante a nossa vagina, podendo restabelecer as condições normais dela.

O uso do vinagre é outro conhecimento milenar da medicina que merece muitas considerações. Pois existem relatos médicos que tornam o vinagre um remédio em potencial para tratar casos da candidíase vaginal cronica.

O uso dele pode ser feito em um banho de assento nos casos de candidíase mais simples ou a ducha vaginal nos problemas mais complicados. Mas requer alguns cuidados ao tipo de vinagre a ser utilizado e sua aplicação correta.

Por isso criamos uma matéria especial explicando o tratamento caseiro com vinagre para candidíase. Nele você encontra todas as receitas possíveis e já detalhadas sobre o que esperar da utilização dele como remédio.

 

4. Melaleuca (Tea Tree)

plantas e oleo de melaleucaA melaleuca é uma planta famosa e já estudada contra 101 tipos diferentes de fungos da Candida. Ela foi capaz de destruir o biofilme até mesmo das especies mais resistentes aos remédios do tipo “azol” que conhecemos.

A forma de fazer um tratamento vaginal é utilizando o óleo de melaleuca (tea tree) junto a um carreador que facilite a absorção da pele como o óleo de coco, que ainda veremos a seguir ou então o gel de babosa.

A receita para o tratamento da candidíase vaginal não complicado é pingar 5 gotas do óleo de melaleuca a 1 colher de sopa de qualquer carreador. Depois misture a solução e embebede o absorvente intimo.

Em casos da candidíase mais complicada a aplicação intra vaginal é possível ao embebedar uma gaze ou absorvente interno com a solução. Basta misturar 2 gotas de tea tree a 1 colher se chá de algum carreador.

Para qualquer um desses tratamentos para candidíase vaginal, basta utilizar esse remédio 3 noites seguidas. Na manha seguinte, retire o tampão vaginal ou absorvente interno e se higienizar normalmente.

Obs.: O tea tree pode não combinar com algumas pessoas e trazer efeitos adversos que irritam a pele. Portanto é recomendado testar o óleo em uma pequena região do corpo por ao menos 12 horas antes de aplicar na vagina.

 

5. Côco

óleo de coco em frascosO coco contra a candidíase se destaca com propriedades antifúngicas que, quando analisadas em laboratório e animais, se mostra mais eficiente do que medicamentos farmacêuticos famosos.

Quando utilizado como remédio, o óleo de coco se apresenta em teste comparativo superior ao clotrimazol e fluconazol, necessitando menos quantidade dele para atingir os mesmos efeitos medicamentosos.

E não para por aí, entre as espécies da Candida estudados, esse remédio foi capaz de diminuir ate 10 vezes a população do fungo. Mostrando-se eficiente até mesmo contra especies mais resistentes como C. Glabrata e C. Tropicallis.

Para utilizá-lo não tem segredo, basta estourar uma capsula de óleo de coco em um algodão e passar na vulva. Em casos da candidíase mais complicada, é possível embebedar o absorvente interno ou uma gaze com o óleo, depois introduzir na vagina.

Basta prosseguir o tratamento diariamente todas as noites antes de dormir com a região genital bem limpa. Siga o tratamento por 10 dias no mínimo ou até desaparecerem os sintomas.

 

6. Orégano

olhas do orégano picadosO orégano é outro remédio natural famoso por seus antifúngicos, principalmente o carvacrol e timol, que diante os estudos, mostraram a inibição de até 75% do crescimento dos fungos.

Esses testes se mostraram eficazes em animais também, inibindo desde a germinação até o crescimento micelial da Candida. Além de ser capaz de limpar mais de 79 toxinas diferentes do fungo.

Como esses são fatores parasíticos importantes para o fungo permanecer na mucosa vaginal, o orégano se mostra uma ótima escolha de tratamento.

Ele é recomendado contra candidíase vaginal não complicada, bastando colocar 2 colheres da erva em 1,5 litros de água fervida. Após 10 minutos de infusão, é só fazer um banho de assento por até 10 minutos.

A receita do tratamento deve ser seguida no mínimo por 7 dias.

Não conhecemos a aplicação intra vaginal do orégano como remédio ou o uso do óleo de orégano e sua eficacia para problemas de vaginite por Candida mais complicados.

 

7. Alho

mulher com punhado de alho nas mãosChegamos a um dos remédios mais famosos do mundo e mais relatados na medicina. O alho é um antifúngico e antibactericida famoso e relatado por inúmeras civilizações pela historia.

Para a nossa sorte, é possível também usar o alho para candidíase com potencial realmente promissor.

Diante estudos, o alho mostrou combater 18 tipos diferentes de fungos da Candida. E além disso, combina com qualquer outro tratamento auxiliar, aumentando o potencial medicamentoso de outros antifúngicos também.

No entanto, não é adequado utilizá-lo diretamente na mucosa genital pelo seu potencial corrosivo.

O único tratamento vaginal utilizando alho é na sua receita de pomada caseira que compartilhamos por aqui. Ela faz uso do alho com tomilho, que segundo estudos se mostrou melhor do que a pomada clotrimazol (Gino-Canesten).

É um pouco difícil de encontrar a pomada em casas de produtos naturais, sendo necessária a sua produção artesanal na maioria das vezes.

Porem, esse é um remédio de amplo espectro que serve tanto para fungos e bactérias. Por isso vale a pena fazer a sua própria pomada natural, que além de tudo, é capaz de tratar as infecções mais comuns do corpo.

 

8. Bicarbonato de Sódio

preparo de banho de assento com bicarbonato de sódioO bicarbonato de sódio já foi bem discutido na comunidade médica como medida de tratamento alternativo contra a vaginite por Candida. Pois pode criar obstáculos enormes para a infecção durar muito tempo.

Ele tem propriedade antisséptica, fungicida e uma alcalinidade capaz de interromper a produção excessiva do acido que o fungo cria durante o crescimento de suas colonias.

O interessante é que ele traz esse resultado sem interromper o ambiente naturalmente acido que uma vagina deve ter. Portanto ele não prejudica a flora vaginal.

No entanto, o uso do bicarbonato de sódio deve ter restrições rígidas como ducha vaginal. Por isso, nos tratamentos para candidíase vaginal complicados, é importante que você receba essa recomendação somente do seu médico.

Mas em casos da candidíase vaginal não complicada na área da vulva, o banho de assento com bicarbonato de sódio traz resultados formidáveis.

Para isso basta colocar 5 colheres de sopa do bicarbonato na quantidade de 2 copos de água e mexer bem. Depois colocar essa soda em uma banheira ou bacia com água morna aonde caiba seu quadril e permanecer por meia hora.

Depois que terminar, seque-se bem e você não precisa de mais do que 1 semana fazendo esse banho diariamente.

Obs: Em nenhuma condição de problema vaginal as gestantes devem fazer uso do bicarbonato de sódio.

 

9. Poejo

flores do poejoO poejo (Mentha pulegium), conhecido no Brasil como hortelãzinho é uma planta conhecida pelas suas propriedades anticépticas e antimicrobianas.

Ele foi estudado também por ser um antioxidante, antifúngico e por agir contra o biofilme que protege as colonias dos fungos. Esses resultados foram examinados com o óleo diluído em água e como erva.

Porem, o poejo em forma de óleo tem potencial altamente toxico e pode ser mal aceito pelo organismo de algumas pessoas. Portanto, a melhor forma de utilizar ele é em forma de erva para fazer o chá de fusão.

Basta misturar 2 colheres da planta para cada 1 litro da água fervida e fazer fusão por 10 minutos. Depois limpe a região genital 3 vezes por dia por 1 semana.

Não existe recomendação para o uso do poejo para a candidíase complicada, mas pode ter efeitos auxiliares quando se consome o chá contra a candidíase intestinal também.

Obs: Essa receita não é recomendada para crianças e mulheres gravidas. O poejo pode induzir sangramento quando dentro da vagina e tem potencial abortivo.

 

10. Tomilho

ramos de tomilhoO uso do tomilho é famoso pelas propriedades antifúngicas graças as suas altas concentrações de timol e carvacrol. E segundo estudos, foi capaz de inibira a Candida albicans e especies mais resistentes como a Candida tropicalis.

Foi descoberto que em forma de óleo ele tem propriedades de alterar a morfologia e enzimas da levedura da Candida. Por isso pode deixar o fungo sem qualquer reação.

Para utilizar ele em um tratamento para a candidíase na vagina é necessário o auxilio de algum carreador como o óleo de coco ou óleo de oliva. Para isso, coloque 3 gotas do óleo de tomilho em 1 colher de chá de algum carreador.

Com essa solução, embebede um algodão e passe na região genital já higienizada antes de dormir. Ao acordar higienize-se novamente e repita o processo por 1 semana.

Algumas pessoas podem não se adaptar com o tomilho na pele. Então é prudente utilizar ele em alguma área do corpo como teste em até 12 horas antes de aplicar na mucosa genital.

Obs. o óleo de tomilho não é indicado para pessoas com desordem de coagulação no sangue, portanto não é a melhor opção para as diabéticas.

 

11. Pau D’Arco

pau d'arco trituradosO Pau D’arco, também conhecido como Ipê Amarelo, tem propriedades anti-inflamatórias, anticancerígenas e antimicrobianas. Seus principais elementos são o lapachol e beta-lapachona, que em testes foram capazes de eliminar fungos, vírus, bactérias e parasitas.

Os usos do Pau D’Arco são restritos apenas para os tratamentos da candidíase vaginal mais simples. Pois também é um remédio forte e pouco conhecido, não existe qualquer histórico de uso para a vaginite por Candida.

A receita mais utilizada do pau d’arco é em forma de capsulas, servindo como um ótimo complemento para tratar a infecção no intestino. E sua forma in natura não é tão fácil de encontrar no mercado.

Apesar de ser nativa da América do Sul, a planta é mais estudada e extensivamente mais utilizada pelos Norte Americanos desde a década de 70.

Mas caso você tenha a facilidade de encontrar a planta no mercado, prepare um chá com 3 colheres de sopa para meio litro de água e ferva bem. Esse chá após coado pode ser ingerido ou usado na limpeza genital 2 vezes ao dia.

Obs. Não é aconselhado o uso desse remédio para crianças, gestante ou lactantes. Alguns efeitos adversos também são possíveis como urticarias em raros os casos.

 

12. Acido Bórico

jarro com acido bóricoO acido bórico é um composto de minerais muito famoso para problemas genitais e por vezes recomendado pelos médicos.

Ele é um fungicida potente e resulta em uma alternativa de sucesso diante tratamentos com sintéticos, principalmente os do tipo “azol” quando não surtem efeito.

O supositório vaginal de acido bórico é uma receita de tratamento que já mostramos por aqui, inclusive a forma correta da sua utilização. Mas desde a década de 90 a sua venda foi proibida sem receita médica.

Por isso, essa é uma opção que você precisará requisitar ao seu médico.

E vale ressaltar que a opção é um sucesso para casos mais graves da candidíase vaginal, com um índice de cura de 92% quando utilizado entre 7 a 10 dias.

Obs: Essa é uma medida considerada mais severa contra a candidíase feminina e seu uso é inadequado para gestantes.

 

13. Violeta de Genciana

flor violetaA violeta de genciana (Violeta de Metil) é um composto orgânico útil para a fabricação de muitos compostos medicinais. Mas como ela é um antisséptica e antimicótica, é muito útil contra as leveduras da Candida também.

Em estudos ela se mostrou capaz de romper e diminuir o biofilme que protege os fungos além de impedir a germinação e crescimento eles.

Já apontamos em nosso site a receita de aplicação da violeta genciana para tratar a candidíase vaginal mais simples e complicada também. Lembrando que a primeira é mais superficial, na área da vulva, enquanto que nos problemas mais complicados você deverá introduzir o remédio dentro da vagina com um absorvente interno ou gaze.

Lembre-se que a violeta genciana é de cor violeta e pode tingir por algum tempo a pele ou roupa no período de tratamento. Isso requer alguns cuidados de manejo e outras dicas que estão no link aqui disponibilizado.

Esse tipo de tratamento pode apresentar alguns efeitos adversos para algumas pessoas. Mas são casos raros e não há nada para se preocupar, bastando apenas suspender o tratamento.

 

14. Barbatimão

casca do barbatimão trituradasO uso do barbatimão é defendidos por muitos estudos como uma forma segura de combate a candidíase. Pois as suas propriedades podem inibir o crescimento da Candida, interromper fatores importantes pela virulência do fungo, melhorar o sistema imunológico e ainda tratar feridas.

Junto a outros produtos fitoterápicos já apontado por aqui, ele também está na Relação Nacional de Plantas Medicinais Interesse do SUS. E existem estudos avançados sobre ele para muitos outros problemas de saúde.

O tratamento para candidíase vaginal pode ser feito com o uso do barbatimão orgânico para produzir o chá. Para isso, basta fazer fusão de 1 colher do barbatimão para cada 1 litro de água fervida.

Prepare o chá com quantidade suficiente para fazer o banho de assento e permaneça nele até a água esfriar. Repita esse banho 2 vezes ao dia por até 3 dias seguidos.

Existe a possibilidade de se tratar fazendo uso da pomada de barbatimão para casos de verrugas genitais como do HPV.

Obs: O barbatimão pode ter interação com outros remédios, por isso é aconselhado utilizar ele sem qualquer outro tipo de tratamento. Também não é aconselhado consumir ele durante a gestação.

 

Considerações Sobre Os Tratamentos

produtos de tratamentos naturaisA natureza é realmente rica em elementos com propriedades medicamentosas. Eles possibilitam a criação de remédios naturais que muitas vezes superam aqueles oferecidos pela industria.

Saiba que você pode ainda utilizar uma combinação dos óleos essenciais apesentados por aqui em qualquer tratamento, contanto que respeite as receitas e utilize sempre um carreador quando necessário.

Claro que existe uma infinidade de estudos de óleos essenciais e outros remédios in natura com potencial combativo aos fungos. Mas como eles ainda não foram testados em humanos, não conhecemos receitas seguras utilizando eles ainda.

Pelo mesmo motivo, não tente experimentar as receitas apontadas por aqui de forma diferente do que conhecemos na medicina natural. Isso envolve especialmente o uso das duchas vaginais, pois elas podem realmente ser prejudiciais quando mal utilizadas.

Compreenda também que, apesar desses remédios serem de uso livre e não precisarem de um médico, alguns efeitos adversos podem surgir dependendo do organismo da pessoa, nesse caso, basta suspender o tratamento.

 

Dicas de Prevenção Para A Candidíase Vaginal

Agora que você já tem bastante opções de tratamentos para a candidíase vaginal, podemos ver algumas dicas de cuidados que podem auxiliar e até acelerar a cura.

Então siga alguns cuidados como:

  • Utilizar roupas intimas feitas de algodão ou até mesmo dormir sem elas
  • Evite utilizar cremes, perfumes e sabonetes alcalinos nas genitais
  • Não realize ducha com o chuveirinho dentro da vagina
  • Suspenda o sexo durante o tratamento
  • Não faça mais de 1 tratamento ao mesmo tempo
  • Evite roupas úmidas, principalmente as de banho

Para auxiliar o seu tratamento, é aconselhado também outras medidas ao se higienizar, com algum sabonete intimo que possa manter seu pH genital mais saudável.

Existem alguns sabonetes apropriados para candidíase que utilizam muitos dos fitoterápicos apontados por aqui. Eles são uteis para a prevenção e durante os tratamentos também.

Não esqueça de remover o excesso de pelos pubianos pois eles retem a umidade. E sempre seque-se bem tanto após o banho quanto ao urinar.

mulher com guarda chuva se protegendo da chuvaSaiba também que o melhor remédio para candidíase está na alimentação, e a dica mais simples é ter sempre um prato bem colorido. Essa é uma regra da alimentação balanceada que pode contribuir muito com a sua natureza microbiana.

Espero que tenha gostado do artigo. Não deixe de compartilhar ele e comentar sua experiencia com qualquer tratamento, assim você pode contribuir com o tratamento de muitas outras mulheres também.